VIII Encontro de Avicultura comemora 25 anos de trabalho

Professor Frank Cruz, coordenador do encontro.
Professor Frank Cruz, coordenador do encontro.

Com o tema “Novas tecnologias para produção avícola”, o VIII Encontro de Avicultura organizado pela Universidade Federal Amazonas (Ufam), finaliza hoje (13) e a comemoração se deve aos 25 anos do setor. Houve o reconhecimento das personalidades que apoiam este trabalho na região amazônica e participaram do eventos representantes do município de Parintins e do estado de Roraima.

Nos três dias do encontro a discussão das novas tecnologias na produção avícola foram por meio de mini cursos, palestras, apresentações, dentre outras atividades realizadas pela Faculdade de Ciências Agrárias. Houve entrega de placas e reconhecimento às pessoas que apoiam os projetos de extensão em comunidades rurais do Estado do Amazonas e que tem o objetivo de despertar o interesse da população neste setor.

ufam 13-09-13 (25)

Mais de 150 pessoas participaram do evento, na maioria estudantes, profissionais, e interessados no assunto. Temas como Aditivos na Alimentação de Aves pelo Prof. Bernardo Berenchtein (ICSEZ/UFAM); Desempenho e qualidade de ovo de poedeiras leves submetidas a rações com farinha do resíduo de buriti e de óleo de dendê; Processos de incubação utilizando métodos reprodutivos em matrizes semipesas e Avicultura familiar, uma alternativa de desenvolvimento sustentável em comunidades rurais do Amazonas, dentre outras.

ufam 13-09-13 (11)

Para o Coordenador do Encontro Prof. Frank Cruz, “o evento teve um caráter regional e foi uma interação por meio da ciência, com trabalhos de pesquisa, com produtos regionais como óleo de dendê, buriti, assim como o tempo de conservação do ovo e a alimentação das galinhas poedeiras”.

Para ele o setor avícola é bem desenvolvido no estado do Amazonas onde é autossuficiente para o mercado, no que se refere a este segmento, “agora é diferente quando se trata do tema de segmento de carne de frango, onde a competitividade é maior, pois no sul estes produtos são congelados oferecendo menor preço”, esclareceu.

A maior dificuldade neste setor é a importação da matéria prima, isto é, a ração das aves que é importada e seu custo (70% do total) isto encarece o produto e acontece por não contarmos com produção própria, explica o Coordenador do evento e indica a necessidade de continuar na pesquisa em alimentos alternativos. ///Mercedes Guzmán- Fotos: Áida Fernandes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here