Vereador é acusado de comprar terreno onde funciona Casinha da Saúde, na zona norte

Da Redação – Na última quinta-feira (5), ex-funcionários da Câmara Municipal de Manaus (CMM) denunciaram ao Blog da Floresta o vereador Mauro Teixeira (PODE) pela compra indevida, por R$ 12 mil, de uma Casinha da Saúde localizada na Rua das Missões, nº 2, bairro Colônia Terra Nova, zona norte de Manaus. O fato aconteceu em 2014 e teria sido arquivado pela Secretaria Municipal de Finanças (Semef), onde o parlamentar teria tentado registra-lo em seu nome.

Ver. Mauro Teixeira

Dentre os documentos apresentados como prova está o Contrato de Compra e Venda assinado, com registro em cartório, pelo senhor Aluízio Correa da Silva, morador do bairro Novo Israel, transferindo os direitos de posse do imóvel em favor de Mauro Teixeira Pires Júnior. Além desses também constam um recibo referente ao valor pago e uma conta da Amazonas Energia do imóvel já em nome do próprio.

 

Imagem do contrato de compra e venda do imóvel pertencente ao Patrimônio Público

Os denunciantes José Chaves e Beto Lee explicaram que o vereador teria forjado o contrato de compra e venda com Aluízio, o qual fora seu colaborador durante quatro anos e depois nomeado assessor. “O Mauro se aproveitou do Aluízio que era uma pessoa sem conhecimento para assinar o contrato. Depois que ele faleceu tentou registrar em seu nome na Semef. Todavia, o então secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda, foi comunicado na época a respeito e por conta disso negou facilitar qualquer coisa, pois se tratava de uma Casinha da Saúde edificada em terreno pertencente ao Patrimônio Público. Mauro teria então recorrido à Secretaria de Estado de Politica Fundiária (SPF) em documento protocolado de nº 1434314”, afirmaram.

No comprovante de luz aparece o nome de Mauro Teixeira

Casinha de Saúde vira “Velódromo”

Em 2002, Mauro Teixeira teria se apropriado indevidamente da Casinha da Saúde, mesmo estando em pleno funcionamento. No ano de 2014, colocou uma placa escrita “Velódromo Associação Unificada dos Moradores de Novo Israel e Terra Nova”. Dois anos depois se tornou presidente da referida associação sem nunca ter ocorrido eleições para isso. “São duas gestões que ele foi presidente, totalizando oito anos, onde decidiu tudo sem convocar reunião”, finalizam.

A redação manteve contato com a assessoria do vereador, mas até o fechamento desta edição não tivemos qualquer resposta oficial sobre o assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here