Venezuela rechaça ‘grandes mentiras’ da mídia sobre missão de senadores brasileiros

Simpatizantes do governo venezuelano cercam ônibus que levava senadores brasileiros
Simpatizantes do governo venezuelano cercam ônibus que levava senadores brasileiros
Simpatizantes do governo venezuelano cercam ônibus que levava senadores brasileiros

O Ministério das Relações Exteriores da Venezuela divulgou nota na tarde desta sexta-feira (19) em que cita “três grandes mentiras” da mídia sobre uma missão de senadores brasileiros que pretendia se encontrar na quinta-feira com opositores presos no país.

A interrupção da estrada que liga o aeroporto de Caracas à cidade impossibilitou o encontro.

Na nota, o ministério “rechaça” a “manobra midiática que grupos da direita nacional e internacional pretenderam construir a partir de mentiras sobre a viagem de um grupo de senadores brasileiros”.

Segundo a pasta, o único propósito da missão era “desestabilizar a democracia venezuelana e provocar confusão e conflito entre países irmãos”.

A primeira grande mentira, de acordo com a nota, foi “dizer falsamente” que o governo havia negado a permissão de pouso do avião que levava a comitiva. Segundo o ministério, tal permissão nem havia sido solicitada.

A segunda grande mentira teria sido responsabilizar o governo pela interrupção da via que liga o aeroporto a Caracas.

A nota afirma que o fechamento da via se deu devido ao “lamentável” tombamento de uma carreta carregada com produtos inflamáveis.

A última grande mentira, segundo o ministério, foi afirmar que a segurança e a integridade física dos senadores da direita brasileira esteve comprometida.

Segundo a nota, imagens mostram que os senadores interagiram com ativistas políticos “que estavam em ações próprias da festa eleitoral vindoura”.

A nota termina dizendo que a Venezuela reitera seus laços de amizade e cooperação com o Brasil, baseados no respeito mútuo, na não ingerência em assuntos internos dos Estados e na autodeterminação dos povos. FOLHAPRESS

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here