Urandir Fernandes de Oliveira, um farsante!

Urandir Fernandes e seu ET Bilú

Neste momento, junto-me à comunidade ufológica nacional em protesto contra a Câmara de Vereadores da cidade de Campo Grande que, por iniciativa do vereador Dr. Antônio Cruz (MDB), poderá condecorar com o título de cidadão campo-grandense o senhor Urandir Fernandes de Oliveira, considerado pai do canhestro ET Bilú, uma das mais incríveis farsas da Ufologia Nacional. O espetáculo tétrico está marcado para esta quarta-feira (21), às 19h.

O senhor Urandir é o mesmo que em 2000 teve seus absurdos expostos pela conceituada Revista UFO. Na época, ele teve prisão provisória decretada por uma juíza de Porto Alegre por curandeirismo, charlatanismo, estelionato e falsidade ideológica.

O advogado gaúcho Nicolau Borges Lütz Netto foi quem denunciou Urandir, acusando-o de ludibriar várias pessoas em negócios fundiários sujos. Depois de zombar da justiça, ele se desvencilhou do processo que enfrentava e acabou fundando uma tal Cidade dos ETs na área em questão, contribuindo, assim, para a descaracterização do fenômeno ufológico brasileiro.

Como membro do Grupo UFOAM, ergo o meu protesto contra o ato da Câmara de Campo Grande, porque Urandir é de, fato, uma indescritível farsa. Alega possuir poderes paranormais e de ter contatos fáceis com extraterrestres, quando, na verdade, suas ações têm sido sucessivamente desmascaradas por pessoas sérias, as quais, inclusive, foram suas vítimas.

Curandeirismo e charlatanismo. Eis a marca de Urandir. Pais e mães de muitas crianças que ele alegou ter curado em 2000 o denunciaram pelo fato de simplesmente as curas terem sido falsas. Deve-se observar que os atendimentos não foram de graça, mas pagos. Urandir ganhou muito dinheiro e, a exemplo do goiano João de Deus, contou com a ajuda de amigos poderosos para se livrar da justiça e continuar a tripudiar sobre a fé alheia.

Meus protestos contra o título que poderá ser concedido nesta quarta ao maior inimigo do movimento ufológico nacional. Se acontecer, o título será um prêmio à desonestidade que tanto sangra a dignidade do Brasil de hoje. Urandir não enganou apenas gente simples, mas advogados e engenheiros que lhe pagaram consultas e receitas caras e nunca encontraram curas para seus problemas de saúde. Um crime inominável.

*Juscelino Taketomi – jornalista e escritor

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here