Três pessoas e cachorro são resgatados após acidente aéreo em Tabatinga

Cachorro estava junto com vítimas e também foi resgatado com vida. (Foto: Divulgação/Esquadrão Harpia)

A Força Aérea Brasileira (FAB) fez o resgate, nesta terça-feira, de três sobreviventes e um cachorro, que estavam a bordo de uma aeronave que caiu no município de Tabatinga, a 1.108 km de Manaus, no Amazonas. O avião decolou de Eirunepé e desapareceu na noite de segunda-feira, nas proximidades da fronteira com o Peru.

Os militares da FAB resgataram, todos conscientes, o piloto e dois passageiros, um homem e uma mulher, além de um cachorro que os acompanhava na aeronave.

O avião, de pequeno porte, com matrícula de matrícula PT-KIL, é de modelo 95-B55, que pode transportar até cinco passageiros. Nesta viagem, estavam apenas os três sobreviventes. Este foi fabricado em 1974 e pertencia a uma empresa privada de transportes, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Devido às características da localidade, em área de mata fechada, não houve o pouso da aeronave. Foi preciso içar as vítimas com o guincho do helicóptero. Segundo o médico que acompanhou a missão, Capitão Waldyr Moyses de Oliveira Junior, todas as vítimas estavam conscientes e foram necessárias algumas medidas, como estabilização da coluna, medicação para dor e cuidados iniciais com os ferimentos.

Segundo a Força Aérea Brasileira, piloto, homem e mulher estavam conscientes durante resgate. Aeronave caiu em área de mata fechada. (Foto: Divulgação/Esquadrão Harpia)

“O piloto era o mais velho, em torno de 55 anos, e era o que estava mais ferido. Tinha dor nas costas e formigamentos nas pernas, o que nos levou a suspeitar de lesão na coluna. Por isso, triplicamos nossos cuidados ao manuseá-lo. Mesmo com tempo chuvoso e as dificuldades do local, fomos até lá e realizamos o resgate. Ninguém ficou para trás”, disse ele, que é Chefe da Subseção de Saúde Operacional do Hospital de Aeronáutica de Manaus.

Após o resgate feito pelo helicóptero H-60 Black Hawk, do Esquadrão Harpia (7º/8º GAV), as vítimas foram levados para Tabatinga, onde duas viaturas do Exército Brasileiro aguardavam para levá-los ao atendimento médico.

Segundo informações do Salvaero Amazônico, a aeronave em que estavam os sobreviventes declarou situação de emergência na noite de segunda-feira e caiu em seguida, nas proximidades de uma aldeia indígena, na região fronteiriça do Amazonas.

Conforme explica um dos pilotos, Tenente Lucas Santos Bezerra Lopes, a aeronave levou a bordo todos os equipamentos necessários ao resgate, além de uma equipe especializada, para fazer os primeiros socorros antes do transporte. A tripulação é composta por dois pilotos, três tripulantes, três militares de resgate, um médico e um enfermeiro.

“Um dos desafios que tivemos nessa missão foi que, pelo horário de decolagem, antes do nascer do sol, foi necessário o uso de óculos de visão noturna”, afirma. Foram em torno de seis horas de voo e dois abastecimentos no trajeto da aeronave.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here