Temporal causa ‘apagão’ em Teresina (PI)

Segundo a concessionária Equatorial, 280 árvores caíram na fiação e exigiram serviço mais complexo — Foto: Divulgação/Equatorial Piauí

Moradores de alguns bairros de Teresina ainda continuam sem energia elétrica. A situação já dura mais de 64 horas, desde o temporal que derrubou árvores na fiação e causou a interrupção do fornecimento do serviço na noite do réveillon, dia 31 de dezembro. As informações são do G1.

A Equatorial Piauí, empresa responsável pela distribuição, informou na manhã deste domingo que 98% da energia da cidade foi restabelecida. São dois bairros ainda afetados, onde não há luz: Santa Clara, na Zona Sul, e o Itaperu, na Zona Norte.

Pelo levantamento da empresa, 311 clientes dessas regiões estão sem luz. É o caso do morador Thiago Henrique, que mora no Itaperu e relatou prejuízos. “Em algumas casas voltou, outras, como a minha, não. Os alimentos estragaram”, contou o morador Thiago Henrique.

No bairro Aeroporto, Zona Norte de Teresina, moradores da Rua Raimundo Soares Cordeiro relataram que estão no escuro.

“Toda a comida na nossa geladeira já estragou. Passamos o Réveillon no escuro e no calor, uma televisão queimada e estamos comprando gelo para poder beber água gelada, além de não dormir direito desde o dia 31”, narrou a arquiteta Maria Clara.

Na casa, a arquiteta improvisou um isopor para manter alguns produtos refrigerados para o consumo. “O que mais revolta é o descaso”, contou Maria Clara.

A Equatorial explicou que alguns bairros da Zona Norte estão sem luz por que há uma área de transformação afetada.

De acordo com a empresa, 82 equipes de atendimento emergencial estão nas ruas. A previsão da empresa era restabelecer o serviço até as 12h.

O caos no fornecimento de energia na cidade começou na noite do dia 31 de dezembro. A forte chuva derrubou 280 árvores na rede elétrica, que segundo a companhia exigiu um trabalho mais complexo por exigir a reconstrução da infraestrutura destruída pelo evento climático.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here