Temporada de cruzeiros deve ter alta de 12% na injeção de recursos na economia do Estado

cruzeiros-amazonas01A Copa do Mundo de futebol é apontada como a maior responsável pela alta na temporada de cruzeiros marítimos no Amazonas, entre 2014 e 2015, segundo a Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur). No sábado, 8 de novembro, o primeiro dos 18 navios que trarão turistas estrangeiros ao Estado aportou em Manaus, após passagens por Santarém (PA) e Parintins (a 369 quilômetros da capital). A nova temporada deve injetar U$ 3,3 milhões na economia, com um crescimento de 12,8% na comparação com o ano passado.

A divulgação espontânea durante a Copa de Mundo fez crescer o número de turistas dos Estados Unidos. A seleção americana disputou jogos na Arena da Amazônia na primeira fase do Mundial, o que trouxe mais de dez mil americanos para acompanhar os jogos na capital. Dos 18 navios programados para vir ao Amazonas, 10 são dos EUA, três a mais que na temporada anterior. De acordo com o diretor de turismo da Amazonastur, Jordan Gouveia, um desses cruzeiros será composto por cerca de 400 empresários americanos que virão curtir as férias conhecendo o Amazonas.

cruzeiros-amazonas02O navio Seabourn Quest, que aportou sábado no Porto de Manaus, trouxe 780 turistas, a maioria norte-americanos. Eles passarão dois dias em Manaus. “Essa temporada vai proporcionar acréscimo na qualidade do turista que vem, que vai gastar um pouco mais”, disse Gouveia. A expectativa é que o gasto diário chegue a U$ 400.

Além dos dez navios dos Estados Unidos, o Amazonas vai receber outros seis da Alemanha e dois da Inglaterra, que também teve jogos da Copa em Manaus. No total serão 14.653 turistas, conforme estimativa inicial. O último navio que vai aportar em Manaus é o Hanseatic, no dia 30 de abril de 2015.

Para o diretor de turismo da Amazonastur, a visibilidade brasileira gerada com a Copa do Mundo deve promover uma escalada de crescimento nas temporadas de cruzeiros marítimos vindouras, o que vai beneficiar o Amazonas em virtude da curiosidade mundial com a Amazônia.

cruzeiros-amazonas03“Todos nós que trabalhamos com planejamento turístico no país tínhamos dificuldade. Faltava divulgar o Brasil lá fora. Com a copa, o mundo veio para cá, tivemos a oportunidade de receber a imprensa e as pessoas, isso gera o marketing voluntário. Esses  navios não vão para o nordeste e sudeste, escolheram a Amazônia, o desconhecido, e esperamos mais divulgação das operadoras e um aumento da vinda de turistas na temporada que vem”, comentou.

Portão de Entrada – Nesta temporada, a Amazonastur e a Prefeitura de Parintins firmaram uma parceria para fazer um receptivo especial na Ilha, pois dos 18 navios, 17 vão aportar na terra dos bois Caprichoso e Garantido. “Estamos trabalhando nesse sentido desde o início de setembro”, disse a presidente da Amazonastur, Oreni Braga. Em Parintins, um grupo de 30 alunos da Escola Municipal de Idiomas Aldair Kimura vai ajudar no receptivo dos turistas, graças à parceria da Amazonastur com a Prefeitura local.

A Amazonastur vai realizar uma pesquisa de satisfação com os turistas dos navios que aportarem em Manaus e Parintins.

Para desenvolver e acompanhar as ações da temporada de cruzeiros, a Amazonastur criou o Grupo de Gestão Integrada (GGI-Turismo), do qual fazem parte os órgãos que atuam direta ou indiretamente no receptivo dos navios. Polícias Federal, Militar e Civil, Secretaria Municipal de Limpeza Pública, Secretarias de Estado da Assistência Social (Seas) e de Cultura (SEC) Administração do Porto, Manaustrans e ManausCult, entre outros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here