Sinteam critica retomada das aulas do ensino fundamental

Ana Cristina Rodrigues, presidente do Sinteam

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) criticou a retomada das aulas presenciais do ensino fundamental no dia 30 de setembro. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa hoje pela manhã, pelo governador Wilson Lima e vem no momento em que ele fecha bares, flutuantes e outros segmentos para reduzir as internações e mortes pelo novo coronavírus, cujos números voltam a subir na capital.

“Isso é de uma irresponsabilidade sem tamanho. Ele vai colocar mais pessoas circulando nas escolas e no transporte coletivo. São mais 5,2 mil trabalhadores e 100 mil estudantes. Os casos entre trabalhadores continuam crescendo, entre alunos também, embora o governo negue. Eles não fazem teste para estudantes, então não tem casos. Desafio eles a testarem os alunos”, disse Ana Cristina Rodrigues, presidente do Sinteam.

Ela acrescenta. “A Seduc (Secretaria de Estado da Educação) está descumprindo a decisão judicial que garante teletrabalho aos servidores com mais de 60 anos e que têm comorbidades, o protocolo de saúde começa a falhar nas escolas, com falta de álcool em gel e de aferição de temperatura na entrada das escolas, a sanitização não está acontecendo com a frequência que deveria além de termos salas sem janelas”.

“É incoerente fechar bares e abrir escolas. Adolescentes podem ser assintomáticos. Eles afirmam que as internações cresceram na rede privada e o nosso plano de saúde é o quê? Isso pode indicar internações de trabalhadores da educação, sim. Falta três meses para o fim do ano. Eles precisam dizer o porquê dessa insistência”, disse a presidente do Sinteam, que reforça o pedido de suspensão das aulas presenciais com a manutenção das aulas remotas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here