Sinésio Campos teme que privatização do setor inviabilize o Luz para Todos

Dep. Sinésio Campos
Dep. Sinésio Campos

O deputado Sinésio Campos (PT), em pronunciamento desta quarta-feira (21), no plenário Ruy Araújo, da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), voltou a mostrar sua preocupação com a privatização da Eletrobrás Amazonas Distribuidora de Energia, que já tem data marcada para acontecer: 19 de dezembro de 2017.

Além de acarretar demissão de trabalhadores, o deputado teme que a privatização do setor elétrico prejudique o programa Luz para Todos, que, segundo ele, vem mudando e transformando a vida da população do interior, principalmente das comunidades. “Com a privatização não vai ter a exclusão e o apelo social que existe no Luz para Todos, voltado para comunidades carentes do meio rural”, disse.

O Programa, prorrogado até dezembro de 2018, visa acabar com a exclusão elétrica no País e prover acesso à eletricidade, gratuitamente. O questionamento de Sinésio Campos está no fato de que, com a privatização, qual a empresa privada do setor elétrico que vai querer levar energia para locais longínquos, onde os investimentos levam muito tempo para ter retorno.

Para exemplificar, Sinésio Campos citou a privatização da água no Estado, onde foi dada uma concessão para Manaus, que recebeu investimentos públicos e privados para atender a demanda, ainda que pouca em boa parte da periferia. “No interior do Estado esta concessão não foi dada para a Manaus Ambiental, cujo serviço ainda é atendido pela Cosama, que não tem água tratada”, mencionou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here