‘Simpósio Elas na Política’ reconhece ainda pouca participação das mulheres

O “I Simpósio Elas na Política” realizado no último dia 12/9 no auditório da Ordem dos Advogados (OAB/AM) na avenida Umberto Calderaro Filho, bairro Adrianópolis, zona centro-sul, reconheceu que ainda há pouca participação das mulheres na política. A iniciativa foi da Comissão da Mulher Advogada da OAB/AM e participaram autoridades do âmbito jurídico, federal, executivo, parlamentares e representantes de organizações femininas dos municípios do Amazonas e caravanas de outros Estados.

No evento homenagens ao Secretário Geral da OAB Federal, advogado amazonense Dr. Alberto Simonetti (referência no cenário nacional) que de modo firme vem apoiando as pautas sociais, dentre as quais, as lutas femininas, que compromissa toda advocacia brasileira por uma sociedade mais justa e igualitária.

As palestrantes são referências de protagonismo nas instituições, na OAB Doutoras Daniela Borges e Luciana Nepomuceno, presidente da Comissão de Estudos da Reforma Política do Conselho Federal, também receberam homenagens da Comissão da Mulher Advogada pelo protagonismo na defesa dos direitos das Mulheres Brasileiras.

O Presidente da OAB Amazonas, Dr. Marco Choy disse que não há mulheres do Amazonas na bancada federal nem no senado embora as mulheres sejam maioria do eleitorado.

A Presidente da Comissão da Mulher Advogada OAB Amazonas e Integrante da Comissão Nacional da Mulher Advogada, Dra. Gláucia Soares, também organizadora disse que sediar evento dessa magnitude na OAB Amazonas com mulheres de destaque no cenário brasileiro fomenta o bom debate e reflexão sobre a participação feminina na política sendo sempre uma honra, pois a construção do evento é coletiva.

Momento marcante e simbólico foi reunir na bancada de honra tantas lideranças femininas de várias instituições e seguimentos de destaque no Amazonas e no cenário nacional. As palestrantes são referências de protagonismo nas instituições como na OAB Amazonas, Daniela Borges e Luciana Nepomuceno; no Judiciário, Desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Guedes; no Ministério Público, Procuradora Geral de Justiça, Dra.Leda Mara, representada pela Dra.Cley Martins; o parlamento da Região Norte, deputadas Alessandra Campelo (ALE/AM) e Betânia Almeida (ALE/RR), ambas presidentes das Comissões da Mulher nas Assembleias legislativas de seus Estados.

“É preciso reverberar ainda mais essa pauta da Mulher na Política. O Brasil em 2018 ocupava o 152º lugar no ranking mundial. Um ano depois saltou para 132 porque houve financiamento de campanha e maior tempo na TV, com visibilidade da Mulher. Ainda estamos subrepresentadas na Política. Hoje, 15% dos parlamentos são mulheres, a maioria homens. Alguns Estados como Amazonas nessa legislatura não têm sequer uma mulher eleita para Senado e Câmara Federal. Esse quadro se agrava quando passamos aos municípios. Tem lugares em que nenhuma mulher foi eleita vereadora. No executivo, só uma governadora no Rio Grande do Norte. É preciso lutar por reservas de cadeiras no parlamento.Se somos mais da metade do eleitorado brasileiro, temos que estar representadas pela metade do parlamento”, destacou Gláucia Soares.

A presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Guedes, agradeceu a OAB pelo convite. “A mulher sempre foi discriminada e considerada uma categoria inferior, agora a situação está mudando pouco a pouco. O protagonismo da mulher, sua competência e mérito é fato, as estruturas estão mudando na busca de uma sociedade mais igualitária.”

A Dra. Daniela Borges, presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada, na sua palestra apresentou dados que mostram a desigualdade de gênero no Brasil e que o país ocupa o quinto lugar entre os que cometem assassinatos de mulheres. “Vivemos ainda uma cultura de desigualdade de gênero e de violência contra a mulher. O Estado ainda precisa investir nas estruturas. Muitas mulheres não denunciam a violência porque sentem medo. Mais Mulheres no parlamento podem priorizar essas pautas, destinar orçamentos e legislar sobre pautas que afligem as mulheres”, salientou.

A Dra. Luciana Nepomuceno, presidente da Comissão de Estudos da Reforma Política da OAB, em sua palestra muito marcante, frisou que é preciso estar vigilantes para evitar a perda de mais direitos, e para avançar é preciso intensificar os debates e campanhas por mais mulheres na política por todo Brasil, na construção de políticas mais efetivas de inclusão e condições igualitárias para as mulheres.

A Deputada Alessandra Campelo (AM) em sua palestra apresentou ações afirmativas no parlamento estadual, como a obrigatoriedade da participação feminina na Diretoria da Assembleia Legislativa, hoje uma realidade no Amazonas, tendo as duas vice-presidências da mesa diretora ocupada por ela e outra parlamentar, das quatro eleitas.

A Deputada Betânia (RR) reforçou dados das mulheres na política, que é necessária a construção de perspectivas que se tornem efetivas para mudança da situação atual, garantindo maior participação feminina na política.

O evento contou com organização da Comissão da Mulher Advogada, Presidente Dra.Glaucia Soares e Integrantes, Vice-presidente da OAB, Dra.Grace Benayon, Conselheiras Federais, Dras.Marcia e Claudia Bernardino, presença de inúmeras autoridades, que prestigiaram o Simpósio, Desembargadora Liana Mendonça ( ABMCJ/AM), Dra. Lídia Abreu ( Juíza de Direito TJAM), Dra.Lucia Viana (Juíza de Direito TJAM), Dra. Caroline Braz (Secretária da SEJUSC), do Sistema OAB, Dra. Aldenize Aufiero (Presidente da CAAM e Vice Presidente CONCAD), Dra.Adriane Magalhães ( Procuradora Adjunta de Prerrogativas da OAB), Dr. Felipe Medina (Desembargador Eleitoral do TRE/AM), Dra.Sônia Barros (Conselheira CAAM e Coordenadora Curso Direito ESBAM), Vereadoras CMM, Jacqueline Pinheiro e Mirtes Salles, dentre outras.

Reportagem: Mercedes Guzmán

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here