SESI cede imóvel para Prefeitura de Iranduba

Antonio Silva assina termo de comodato com a presença do secretarario de educação, Almilton Gadelha. (Foto: Divulgação)

O Serviço Social da Indústria (SESI Amazonas) assinou nesta sexta-feira, 8, com a Prefeitura de Iranduba, a cessão do imóvel onde funcionou a antiga Escola SESI David Nóvoa, por meio de um termo de comodato, localizada naquele município, para oferecer à população Ensino Infantil, Fundamental I e II, e Educação de Jovens e Adultos (esta última com a metodologia do SESI), a partir do próximo dia 15. A nova escola será denominada Escola Municipal Segundo Ebling.

O termo foi assinado pelo presidente do Sistema FIEAM e também diretor regional do SESI, Antonio Silva, superintendente do SESI, Rosana Vasconcelos, e o procurador, Isaac Miranda, representando o prefeito Francisco da Silva, com duração de cinco anos, e vigência a partir de hoje, devendo a comodatária efetuar a devolução do imóvel nas mesmas condições em que o recebeu.

De acordo com o secretário de educação do município, Amilton Gadelha, essa iniciativa vai beneficiar mais de 400 crianças, além dos jovens e adultos atendidos pelo SESI Nova EJA, com o Termo de Cooperação específica. “A sociedade está muito alegre, assim como os trabalhadores que vão atuar na escola, nossa intenção é torná-la um centro de referência. A parceria com o SESI não se limita ao termo de uso, iremos buscar também inovações tecnológicas e procedimentos pedagógicos”, frisou Gadelha.

Termo de comodato

Por comodato, entende-se tipo de empréstimo gratuito de coisas que não podem ser substituídas por outras iguais. Como é o caso do SESI, que está cedendo o imóvel para a Prefeitura de Iranduba utilizar e não cobrando nada por isso, cedendo-o em comodato. Para que o contrato celebrado entre as partes seja válido, é preciso que seja indicada uma data de devolução do bem – ainda que ela seja por tempo indeterminado.

No caso de um comodato, a única obrigação de quem recebeu o bem é devolvê-lo, dentro do prazo acordado, nas mesmas condições em que o recebeu. O direito reconhece o comodato como sendo o empréstimo de bens não fungíveis, ou seja, bens que não podem ser trocados por outro exatamente igual em valor ou quantidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here