Servidores da Aleam condenam “forças estranhas” contra Belão e criticam Josué por esconder novos deputados

A escolha da Mesa Diretora da Aleam acontece no dia 1º de fevereiro

A pouco mais de uma semana da eleição que definirá a escolha do novo presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM), servidores do Poder, em mensagens via WhatsApp, denunciam a interferência de “forças estranhas” no atual processo eleitoral que vai eleger a nova Mesa Diretora para o biênio 2019/2020.

Por “forças estranhas”, que estariam exercendo forte influência para boicotar a candidatura do deputado estadual Belarmino Lins (PP), o preferido dos servidores conforme números de uma pesquisa divulgada há cerca de um mês, os denunciantes apontam ações de bastidores envolvendo os senadores Omar Aziz (PSD) e Eduardo Braga (MDB), além dos deputados federais Alfredo Nascimento (PR), deputado eleito Wilker Barreto (PHS) e a ex-secretária de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) Eliane Ferreira da Silva, presidente do Partido Verde (PV) no Estado.

Juntamente com alguns conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), essas “forças estranhas”, de acordo com os servidores, estariam sendo decisivas, principalmente sobre os novos deputados estaduais eleitos, pressionando e influenciando-os a votar no deputado Josué Neto *PSD), candidato de Omar.

Visitas de médico

Nas mensagens encaminhadas pelo WhatsApp, os servidores também criticam Josué por “posar de presidente antes do tempo” e de conduzir, pessoalmente, todo o processo de instalação dos novos parlamentares em seus gabinetes na Aleam.

“Josué, junto com alguns assessores do seu clã político, não está deixando os deputados novatos conversarem com os funcionários da Casa. Eles estão fazendo apenas visita de médico em cada gabinete devidamente policiados, o que é um absurdo”, diz uma das mensagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here