Servidor público é preso por tráfico de animais no município de Tapauá

animais-trafico-tapaua01A Polícia Civil do Amazonas em ação conjunta com a Polícia Militar do município de Tapauá, distante 500 km de Manaus em linha reta, apreendeu  aproximadamente 30 tartarugas e 42 ovos dos quelônios. Os animais foram apreendidos no interior da Unidade de Conservação do Abufari, uma área de proteção ambiental que abriga espécies em ameaça de extinção. As tartarugas estavam em poder de um funcionário público e seriam vendidas no comércio ilegal de animais exóticos.

A apreensão teve apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, o ICMBio. A Polícia Civil chegou até o local após investigações que comprovaram a atividade de pesca predatória no local. O servidor público José Carlos Tomas do Carmo, 44, foi detido em flagrante pela posse ilegal dos animais. Conforme as declarações dele, as tartarugas seriam vendidas na própria cidade, mas em razão do alto valor que seria pago pelos animais em Manaus, eles poderiam ser trazidos para serem vendidos na capital.

animais-trafico-tapaua02De acordo com o Titular da 64ª Delegacia Interativa de Polícia e coordenador da ação, Delegado Osman Nasser, a área da ocorrência é quase sempre visada por traficantes de animais por conta da riqueza da fauna que existe no lugar. “A área de proteção ambiental é bastante visada pelos chamados piratas de animais. Como temos conhecimento disso, realizamos patrulhamentos diários na unidade para coibir a ação desses criminosos e já vínhamos investigando o local, pois é uma área onde as tartarugas desovam”, informou. Ele acrescentou que o resultado da ação foi satisfatório e ficou realizado em elucidar esse caso, pois desta forma, a natureza continua completando o seu ciclo natural.

Ainda de acordo com a autoridade policial, o servidor público deverá ser indiciado no crime de dano à fauna. Ele foi liberado após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), e responderá ao processo em liberdade. Além de ter sido enquadrado em crime de contravenção penal, o homem ainda terá que pagar uma multa, impetrada pela autoridade policial no valor de R$ 70 mil por agressão à natureza.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here