Segunda dose de vacinação contra o HPV nos municipios

Na segunda etapa não precisa mais do formulário de autorização dos pai
Na segunda etapa não precisa mais do formulário de autorização dos pai

O Governo do Amazonas realizará, no período de 14 a 30 deste mês, a segunda etapa da Campanha de Vacinação contra o HPV, no interior do Estado. O público-alvo são as meninas de 11 a 13 anos, que já receberam a primeira dose. As três etapas sao necessárias para completar o esquema de imunização. A primeira foi realizada no período de 10 a 30 de agosto. A terceira será em fevereiro de 2014. Em Manaus, o processo de imunização segue calendário específico, coordenado pela Prefeitura.

As equipes de saúde irao nas escolas das redes pública e particular nas áreas urbanas e rurais e possibilitará também que as meninas não matriculadas possam receber a segunda dose em unidades de referência da Atenção Básica, definidas pelas próprias prefeituras. O trabalho todo é coordenado pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam), por meio da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e secretarias municipais de saúde e educação. A ação também conta com o empenho e apoio pessoal da presidente do Fundo de Promoção Social e Desenvolvimento Humano (FDH), primeira-dama Nejmi Aziz.

Na segunda etapa não precisa mais do formulário de autorização dos pais informou o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque.

Amazonas e o primeiro a implantar a vacina

O Amazonas foi o primeiro Estado da federação a implantar o Programa de Imunização contra o Papilomavirus Humano (HPV), oferecendo a vacina, gratuitamente, na rede pública estadual de saúde. A medida, que segue determinação do governador Omar Aziz, faz parte das ações de enfrentamento e prevenção ao câncer do colo do útero, desenvolvidas pelo Estado. Este tipo de câncer – que tem uma alta taxa de incidência no Amazonas – está relacionado à infecção persistente por subtipos oncogênicos do vírus HPV. O vírus é responsável por mais de 90% dos casos de câncer de colo uterino no mundo. No Amazonas, este tipo de câncer é o que mais atinge as mulheres.

O investimento do Governo do Estado para a realização da campanha é de aproximadamente R$ 15,2 milhões, sendo R$ 12,2 milhões para aquisição das vacinas e o restante para aplicação na logística, material de consumo e material educativo.

O câncer de colo de útero é o único que possui vacina e é 100% prevenível segundo a ginecologista da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (Fcecon) Mônica Bandeira que alerta para a importância da imunização e explica que o aparecimento de verrugas genitais é extremamente comum na identificação da doença.

“Esta forma da doença é tratada com cauterização. O mais importante, contudo, é a forma invisível do HPV, detectada por meio do Papanicolau e da colposcopia (exame realizado apenas por ginecologista com o auxílio de um binóculo especial). Neste momento, é fundamental a intervenção de um especialista para que as inflamações pré-cancerosas não evoluam para um câncer avançado no colo uterino”, alerta a Dra. Monica Bandeira e lembra ser fundamental importancia para a saude da mulher a visita ao ginecologista uma vez ao ano.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here