Secretária da Susam saiu da prisão neste domingo

Simone Papaiz não vai cumprir prisão domiciliar

A secretária de Saúde do Amazonas, Simone Papaiz, foi solta da prisão na madrugada deste domingo (5) e está em liberdade, sem cumprir prisão domiciliar. Ela foi presa pela Polícia Federal por suspeita de envolvimento em um esquema de compra de respiradores durante a pandemia na última terça-feira (30), quando a PF deflagrou a Operação Sangria, que também tem como alvo o governador Wilson Lima.

Além dela, outros dois presos na operação também foram liberados, segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), e deixaram o sistema carcerário à meia-noite. São eles Perseverando da Trindade Garcia Filho e Cristiano da Silva Cordeiro. Os três estão liberados após o cumprimento do prazo de validade da prisão temporária.

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), foi alvo de buscas e bloqueio de bens na Operação Sangria. A investigação do MPF e da PF aponta supostas fraudes e desvios na compra de respiradores, com dispensa de licitação, de uma importadora de vinhos — os equipamentos deveriam ser destinados ao combate ao novo coronavírus, que causa a doença Covid-19. A PF cumpriu os mandados na sede do governo do estado, na casa de Lima e na secretaria de saúde.

Ainda neste sábado (4), cinco pessoas já haviam sido liberadas. Renata Mansur, presa em São Paulo, também vai responder a liberdade. Outros quatro tiveram a prisão temporária converitda em domiciliar: José Antunes Passos (dono da FJAP Importadora), João Paulo Marques dos Santos (ex-secretário de saúde), Alcineide Figueiredo Pinheiro (ex-gerente de compras da secretaria de saúde) e Luciane Zuffo Vargas de Andrade (dona da empresa Sonoar).

POR G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here