Samuel Câmara continua expulso da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil

Pastor Samuel Câmara
Pastor Samuel Câmara
O desembargador Paulo Cesar Caminha do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) assinou o recurso que aceitou o agravo instrumental da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB) contra decisão liminar da 5ª Vara Cível de Manaus que reintegrava o pastor Samuel Câmara ao quadro de filiados da CGADB. A decisão é do último dia 14 de outubro.
No mês de maio a Convenção decidiu que o pastor não faria mais parte do seu quadro, alegando que Samuel teria quebrado o decoro, numa reunião da Assembleia Geral Extraordinária que aconteceu em junho do ano passado. Por causa da decisão, Samuel recorreu da decisão, e a mesma foi acatada, dando a chance do pastor ser reintegrado à CGADB.
A Convenção alegou que a decisão de expulsar o pastor devia ser respeitada, pois adentrava em seara de caráter religioso, já que o desligamento de Câmara foi decisão interna da instituição, baseada em princípios espirituais e por isso a decisão anterior de dar a chance dele voltar à CGADB devia ser reformada.
Paulo Cesar Caminha, acatou o processo de agravo de instrumento com a alegação de que a decisão anterior favorável a Silas Câmara deveria ser anulada por falta de fundamentação. Silas já tentou por várias vezes se eleger o cargo de presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus, que é uma das maiores igrejas do Brasil, mas sempre fi derrotado pelo atual presidente da CGADB, o pastor José Wellington Bezerra da Costa.///Sara Matos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here