Saldo de empregos na construção fica positivo no AM

Até agora, o resultado de junho foi o melhor do ano para o setor no Estado
O saldo de empregos na construção civil do Amazonas voltou a ficar positivo em junho. No mês, o setor fez 809 contratações contra 625 desligamentos, o que resultou em um saldo de 184 vagas. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).
O resultado de junho foi o melhor deste ano e o melhor desde julho de 2017, quando o setor teve saldo positivo de 353 vagas. Depois de junho, abril apresentou melhor resultado deste ano, com saldo de empregos positivo em 101 vagas. O setor gerou 735 novos postos e demitiu 634 pessoas, no mês, no Estado.
Junho também apresentou o melhor resultado frente ao mesmo mês do ano passado, quando houve saldo positivo de 167 vagas. De acordo com o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (SINDUSCON-AM), Frank Souza, o saldo de empregos tende a aumentar nesta época do ano.
“Se nós falarmos exclusivamente de junho, nós temos aí o início do verão, onde muitas empresas começam a fazer obras que na época do inverno não têm condições e, normalmente, elas lançam obras de junho em diante”, explicou.
Em maio deste ano, quando a construção civil desligou 882 pessoas e contratou 531 trabalhadores, o setor registrou uma diferença negativa de -351 vagas de empregos, no Amazonas. Foi o pior resultado desde janeiro, quando o resultado entre o número de contratações e demissões ficou negativo em -691 vagas.
Na avaliação do presidente do SINDUSCON-AM, a greve dos caminhoneiros contribuiu para o resultado negativo registrado em maio. “No Brasil inteiro, em maio, houve queda de contratações. Pode ser uma coisa pontual, porque a construção civil quando interrompe obra, normalmente, ela demite, se ela não tiver uma obra na sequência. Mas, maio criou uma incerteza muito grande no Brasil inteiro em relação à greve dos caminhoneiros e muitas obras foram interrompidas por falta de material e outras situações correlatas”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here