Saiba quem é Waldir Maranhão, que assume interinamente a presidência da Câmara

Waldir Maranhão é investigado na Lava Jato
Waldir Maranhão é investigado na Lava Jato
Waldir Maranhão é investigado na Lava Jato

Com o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) de seu mandato como deputado federal, a partir desta quinta-feira (5), quem assume o comando da Câmara dos Deputados é o primeiro vice-presidente da Casa, o parlamentar Waldir Maranhão (PP-MA).

Waldir Maranhão, considerado aliado de Cunha na composição da Mesa Diretora, foi alvo de holofotes recentemente, após votar contra o prosseguimento do processo de impeachment de Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. Isso porque Waldir mudou de voto em cima da hora e a atitude contrariou a orientação nacional do PP, seu partido. Devido à atitude, o deputado foi destituído da presidência do diretório estadual do partido no Maranhão. 

O parlamentar foi citado por Alberto Youssef como um dos deputados do PP beneficiados por propinas de contratos da Petrobras. Waldir Maranhão é citado, ainda, em inquéritos que apuram crime de lavagem de dinheiro no esquema investigado pela Operação Miqueias da Policia Federal, que trata de desvio de recursos de fundos de pensão e lavagem de dinheiro.

Pendências

Maranhão também traz no currículo outros questionamentos judiciais e eleitorais. Em 2010, teve rejeitada a prestação de contas referente às eleições para deputado federal por recebimento de recurso de fonte não identificada. Recorreu da decisão, mas perdeu, de acordo com informações do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA).

Ainda no TRE-MA, o deputado responde a uma representação movida pelo Ministério Público Eleitoral por captação ilícita de recursos. O processo corre em sigilo. Já no Tribunal de Justiça do Maranhão, o agora presidente interino da Câmara responde a ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual.

(Com EBC)

1 COMENTÁRIO

  1. Exmº Sr. Deputado Waldir Maranhão Vossa Excelência tem a oportunidade única de escrever vosso nome na História como o homem, o político, o cidadão, o parlamentar sério, honrado, ético que restabeleceu a verdade anulando o processo de impeatchmem deflagrado vergonhosamente na data de 17 de abril de 2016 pelo então presidente da Cãmara dos Deputados, o deputado afastado pelo STF. Vossa Excelência está presidindo a CASA DO POVO e a casa do povo tem a obrigação de respeitar a vontade do povo. Mais de 54 milhões de brasileiros e brasileiras escolheram, DEMOCRATICAMENTE, nas urnas para presidir e dirigir o Brasil a Presidenta Dilma Rousseff para o período de 2014/2018 e esta vontade não pode ser desrepeitada. Estes votos não podem ser usurpados, confiscados, roubados! Não ocorreu e não foram praticados quaisquer crimes que pudessem ou que possam ser classificados como Crime de Responsabilidade de acordo com o previsto em nossa Constituição Federal e na Lei 1079/50 .
    Esta é uma oportunidade única e os mais de 54 milhões de brasileiros esperam e acreditam que Vossa Excelência decidirá a favor da Democracia. Não sou vosso eleitor, pois não sou de vosso Estado, mas acredito que seus eleitores também acreditam que a Democracia é a melhor forma de representar o povo. Há um ditado popular, muito usado por meus conterrâneos gaúchos que diz que: “Cavalo encilhado só passa uma vez”! E, todos sabem que isto significa dizer é preciso aproveitar esta única chance de agir de acordo com a vontade soberana do povo. Esta é a vossa oportunidade, ímpar, de escrever vosso nome na História. Alguém já disse e com muita propriedade que a História é implável e tomo a liberdade de citar apenas dois momentos nos quais em que temos a compravação disso: a traição de Judas Scariotes há mais de 2000 anos e a traição de Joaquim Silvério dos Reis há 227 anos na Inconfidência Mineira, ambas sempre lembradas e que o tempo não consegue apagar. Na Câmara dos Deputados, no dia 17 de abril do corrente ano, 367 deputados já fizeram suas inscrições na História ao lado dos dois nomes antes citados. No Senado foram 15 os inscritos no rol juntamente com Judas Scariotes e Joaquim Silvério dos Reis. Temos absoluta certeza de que Vossa Excelência saberá respeitar a vontade soberana do povo, pois o povo escolheu a presidente Dilma Rousseff e o povo quer que ele fique até o dia de entregar a faixa presidencial ao proximo presidente que vier a ser eleito em 2018. Contamos com a vossa decisão de anular o processo de impeatechmen iniciado em 17 de abril de 2016. Contamos com vossa excelencia para apagarmos esta mancha triste de nossa história pois não queremos servir de xacota para o mundo como o país que não respeita a Democracia, a vontade soberana do povo, as urnas. Por isto a Hashtag que está circulando nas redes sociais é: #anulamaranhao

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here