Recuperação das vicinais vai alavancar economia de 14 municípios do Amazonas

As obras vão beneficiar 12 mil famílias e gerar 2.500 empregos, afirma Melo
As obras vão beneficiar 12 mil famílias e gerar 2.500 empregos, afirma Melo

O Amazonas está investindo na criação e recuperação de vicinais, conforme o previsto na agenda do ‘Programa Amazonas Rural’, cuja meta é recuperar mais de quatro mil quilômetros de ramais em todo o Estado, dos quais 1,77 mil quilômetros só este ano.

O volume de obras no acumulado dos sete primeiros meses deste ano já é 63,8% maior que o mesmo momento em 2012, quando as obras nos 13 municípios beneficiados sofreram atraso devido às chuvas.

Durante visita às obras de recapeamento das estradas do Distrito Industrial, na Zona Sul de Manaus, o vice-governador José Melo explicou que o Estado vem investindo R$ 600 milhões na construção de estradas e vicinais, portos e melhoria na infraestrutura dos chamados ‘caminhos da produção’. “Graças a um reforço financeiro obtido em parceria com a Suframa [Superintendência da Zona Franca de Manaus] e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), conseguimos manter essa agenda de obras nas vicinais do interior”, completou.

As estradas vicinais canalizam a produção para a capital
As estradas vicinais canalizam a produção para a capital

Melo explicou ainda que os municípios de Atalaia do Norte, Autazes, Benjamin Constant, Canutama, Carauari, Careiro Castanho, Novo Aripuanã, Iranduba, Manicoré, Maués, Tabatinga, Itacoatiara, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva estão na rota dos investimentos conjunturais, que devem beneficiar 12 mil famílias e promover a geração de aproximadamente 2.500 empregos.

O vice-governador fez questão de frisar os ramais Cobra, Purupuru, Samaúma, Anveres e Mamuri, localizados no Careiro Castanho, e os municípios de Rio Preto da Eva e Itacoatiara (a 57 e 176 quilômetros da capital amazonense, respectivamente), que fazem parte da Região Metropolitana de Manaus, como exemplos de resultados satisfatórios em termos de investimentos na vicinais.

“As estradas vicinais canalizam a produção para a capital, onde há mais estrutura para armazenagem e comercialização e são de grande importância econômica e social para as comunidades rurais. Além de garantir o escoamento agrícola, essas estradas também oportunizam o acesso às facilidades de educação, saúde e maior variedade de bens de consumo”, explicou Melo.

Segundo o urbanista Alexandre Lemes, a importância das vicinais nas áreas rurais da Amazônia está além do escoamento da produção e suprimento das cidades e comunidades locais. “Os ramais e vicinais possuem uma relevante função social, uma vez que proporcionam condições de acesso mais adequadas para as populações dessas áreas. O desenvolvimento da economia é só uma das várias possibilidades que a urbanidade traz para a população dos ramais”, explicou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here