Rebelião no Presídio de Itacoatiara

PM e Polícia Civil prestaram apoio aos agentes penitenciários
PM e Polícia Civil prestaram apoio aos agentes penitenciários

No final de tarde de quarta-feira (25) uma rebelião foi deflagrada pelos detentos do Pavilhão B, Ala 1 da Unidade Prisional de Itacoatiara que fica na estrada do Canaçari, distante 6 km da zona urbana do município.

Os presidiários que haviam reclamado no dia anterior de haver comida azeda distribuída no presídio, aproveitaram o momento de tomar banho de sol e, com uma distração dos agentes penitenciários, invadiram as dependências da Unidade Prisional e atearam fogo no refeitório, unidade de odontologia, de triagem, de atendimento médico, da Biblioteca e do setor de arquivos. Destruíram tudo que viam pela frente: televisão, computadores, equipamentos e máquinas de saúde, luminárias, forro, bebedouros, pias e outros objetos de utilidade.

Os presidiários destruiram tudo que viram pela frente e o polciamento impediu o acesso de pessoas ao  local
Os presidiários destruíram tudo que viram pela frente e o policiamento impediu o acesso de pessoas ao local

A Brigada de incêndio do Corpo de Bombeiros agiu rápido, controlou e apagou os focos de fogo nas dependências do Presídio. A Polícia Militar com um contingente de 20 homens e mais agentes da Policia Civil apoiaram os agentes penitenciários na retomada do controle da Unidade Prisional.

Em revista nas celas a Polícia Militar encontrou ferros afiados, facas, pedaços de pau com prego, tesoura, espátula, chave de fenda, garrafa peti contendo álcool e latas de tinner que utilizaram para produzir coquetel molotov e pôr fogo nos setores administrativos, de atendimento de saúde e cozinha industrial do presídio.

O diretor da unidade, Antonio Gama, informou que dois presos conseguiram fugir, mas não houve vítimas
O diretor da unidade, Antonio Gama, informou que dois presos conseguiram fugir, mas não houve vítimas

Segundo o Diretor Geral da Unidade Prisional Sr. Antônio de Castro Gama não houve vítimas e nem reféns, pois a ação imediata e em conjunta foi essencial para o controle da rebelião e que, em primeira contagem dos detentos, foi constatada a fuga de 02 deles os quais serão identificados e procurados.///Sérgio Oliveira

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here