Saúde

Quase metade dos internados com Covid em Manaus não tomaram vacina

FOTO: G. Basso / DW

Entre os pacientes internados com Covid-19 em Manaus, 48% não tomaram nenhuma da vacina contra a doença. Os dados são da Fundação de Vigilância em Saúde do Estado (FVS-AM) divulgados nesta quarta-feira (1º).

O número é preocupante e mostra a importância da vacinação contra a Covid no momento em que o país têm dois casos confirmados da variante ômicron, considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um risco muito alto para o planeta.

Segundo a FVS, dos 52 pacientes internados em Manaus, conforme boletim epidemiológico dessa terça-feira (30), 25 não tomaram nenhuma dose do imunizante. Isso representa 48% do total de internados.

Outras 13 pessoas, que também estão internadas, só tomaram uma dose da vacina contra a doença. Elas representam 25% do total de internados.

Já as demais 14 pessoas, ou seja, 27% do total de internados, tomou as duas doses do imunizante ou a dose única da Janssen.

Vale ressaltar que nenhuma vacina possui eficácia absoluta contra o vírus. Por isso, é importante manter os cuidados em relação a doença, como o uso da máscara e o distanciamento social, até que o estado alcance mais de 70% da população totalmente vacinada, para que aí sim diminua a circulação do vírus entre as pessoas.

160 mil que não tomaram nenhuma dose

Nessa terça-feira (30), o g1 já havia alertado que a capital tem 160 mil pessoas sem nenhuma dose de vacina contra a Covid-19. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Além disso, a cidade também tem outro número preocupante: o número de atrasados para a segunda dose do imunizante. Segundo a Semsa, esse grupo tem 325 mil pessoas.

A vacina que tem mais faltosos é a Pfizer. São 211.102 pessoas que deixaram passar o prazo entre as duas doses do imunizante. Logo em seguida vem a vacina da AstraZeneca, com 57.701 atrasados, seguida da CoronaVac, com 56.220.

De acordo com a Semsa, os números são flutuantes e variam de acordo com o comparecimento das pessoas nos pontos de vacinação.

O vacinômetro da Prefeitura aponta que apenas 59% da população da cidade concluiu o esquema vacinal, seja com a segunda dose da vacina ou a dose única da Janssen. O número, apesar de bom, ainda não é o considerado ideal para iniciar flexibilizações, como, o uso de máscaras ou o fim do distanciamento social.

*Com informações de G1

Deixe um comentário