Projeto criado por alunos de Itacoatiara estimula empatia social

(Foto: Divulgação)

Estar à disposição para ouvir o outro, exercer a empatia e falar sobre inteligência emocional para enfrentar mudanças. Com estes objetivos, um grupo de alunos do Centro Educacional de Tempo Integral Dom Jorge Edward Marskell, em Itacoatiara, se mobilizou pela primeira vez, no sábado (27/04), para ouvir histórias de vida da população.

Os estudantes abriram três espaços com mesas, cadeiras e cartazes, inicialmente na quarta-feira (24/04), em comemoração ao aniversário de Itacoatiara e planejam continuar com a experiência mensalmente, aos sábados, das 8h às 16h, na avenida Parque. O projeto é de ação social experimental, com iniciativa exclusiva da equipe da mídia escolar Ceti News, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM).

“A intenção é levar para mais pessoas de que não estão sós e que, às vezes, a melhor solução é conversar sobre seus problemas, sem passar por avaliações negativas. Quando perguntamos ‘Como você está se sentindo hoje?’, encontramos pessoas depressivas, oprimidas, e até mesmo revoltadas simplesmente por não terem quem as escute”, apontou Taiane Nogueira, estudante do 2º ano Ensino Médio.

Escuta que vem da sala de aula – Idealizadora do projeto, a aluna do Ceti se reuniu com outros colegas que passaram a manhã escutando narrativas, inspirados no papel desempenhado pelos professores com eles mesmos em sala de aula.

(Foto: Divulgação)

Segundo Taiane, as questões que afetam a comunidade são muitas vezes refletidas nas relações em sala de aula, em alunos que buscam ajuda com seus professores quando passam por bullying, se sentem tristes ou apresentam sinais depressivos.

Inspirados nessa escuta, os alunos buscaram, por meio do projeto, gerar uma “descarga de pensamentos e sentimentos negativos” e, se autorizados, compartilharem as histórias (no anonimato, com sigilo de identidade), na fanpage da Escola. A ideia já começou a mostrar resultados nos próprios alunos.

“Ouvir foi uma experiência magnífica, porque pudemos compartilhar o nosso dia-dia com pessoas maravilhosas que encontramos. Além disso, nossa ação está repercutindo por toda Itacoatiara, o que só nos motiva a cuidar do projeto e passar todo o carinho necessário para as pessoas que participam”, completou Taiane.

Material para escrita – A gestora do Ceti, Maria Guiomacy da Silva de Aquino, afirmou que, além de desenvolver a empatia social, as histórias coletadas no projeto servirão como material em sala de aula. Os estudantes desenvolverão textos e artigos na própria escola com os resultados obtidos do compartilhamento de histórias e sentimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here