Professores da Seduc ameaçam cruzar os braços na terça (13)

Professores da Secretaria de Educação do Estado (Seduc) cruzarão os braços em pelo menos 12 municípios do Amazonas, incluindo Manaus, em paralisação de advertência na próxima terça-feira, 13. A ação é do Sindicato dos professores e pedagogos de Manaus (Asprom Sindical), e tem como objetivo ‘forçar’ o governador Amazonino Mendes (PDT) abrir negociação com a categoria.

Segundo o coordenador da Asprom Sindical, Lambert Melo, os professores das escolas estaduais em Manaus, Parintins, Manacapuru, Itacoatiara, Coari, Anori, Codajás, Humaitá, Tabatinga, São Gabriel da Cachoeira, Tefé e Amaturá paralisarão as aulas nos três turnos.

Aqui em Manaus, o ato de desagravo acontece a partir das 7h, em frente à Escola Estadual João de Souza Lima, na Cidade Nova, Zona Norte.

A paralisação de advertência foi decidida em assembleia geral no dia 24 de fevereiro. E tem como objetivo fazer com que o governo do Estado abra diálogo com a categoria para discutir reajuste salarial, de acordo com a Asprom Sindical.

Greve

Ainda conforme Lambert Melo, na próxima quarta-feira, 14, a categoria realizará outra assembleia-geral para decidir por deflagrar greve geral por tempo indeterminado, caso o governo não apresente uma proposta ou não abra diálogo.

A reunião está marcada para às 16h, na sede Federação dos Trabalhadores no Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fetracom/AM).

Audiência Pública

Na quarta-feira, às 11h, no plenário da Assembleia Legislativo do Amazonas (Aleam) acontecerá uma audiência pública dos servidores com autoridades do Estado. Com informações do Amazonas1.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here