Prefeitura entrega premiação de concurso de redação alusivo aos 13 anos da Lei Maria da Penha

(Foto: Mercedes Guzmán)

Nesta sexta-feira, 16/8, no auditório Isabel Victoria de Mattos Pereira do Carmo Ribeiro, na sede da Prefeitura de Manaus, bairro Compensa, foi realizada a premiação do II Concurso Municipal de Redação com a temática “Lei Maria da Penha: basta de violência contra a mulher”, em alusão aos 13 anos da Lei Maria da Penha. A iniciativa foi da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc). Participaram secretários municipais, vereadores , deputados, delegada Débora Cristina Pereira Mafra, funcionários municipais, entre outros

Na ocasião, o Prefeito de Manaus, Artur Neto, destacou o trabalho realizado contando com a participação de estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, num total de 89 participantes e 29 selecionados. O primeiro lugar foi do estudante David dos Santos da Escola municipal Profª Francisca Pergentina da Silva com prêmio de um notebook. O segundo lugar foi da aluna Jhennifer Thaymara Passos que ganhou um tablet e o terceiro lugar foi de Ilda Nara dos Santos, aluna da escola Profa Aribaldina de Lima Brito com a premiação de um celular.

Também foram certificadas 54 mulheres assistidas pela Subsecretaria de Políticas Afirmativas para Mulheres e Direitos Humanos capacitadas nos cursos de inglês, design de sobrancelha e maquiagem. Na oportunidade foi assinado um novo Termo de Cooperação Técnica com a Secretaria Municipal de Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi) para desenvolver o projeto “Resgatando Marias”, que tem o objetivo de capacitar 402 mulheres assistidas pela subsecretaria.

Primeira Escola de Mulheres

A secretaria municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Conceição Sampaio, parabenizou o Prefeito Artur Neto pelo trabalho no combate a violência contra a mulher na capital amazonense. “É importante falar do concurso realizado. Ver a percepção dos alunos sobre esta lei (nº 11.340) e agradecemos o apoio da Secretaria Municipal de Educação, pois sabemos que só através da educação podemos mudar a nossa história e o futuro das crianças. Não queremos falar só da violência onde todos perdem, mas do trabalho de empoderamento das mulheres vítimas de violência para que elas voltem a sociedade mais preparadas e com dignidade”, destacou.

A titular da Semasc ainda falou do apoio da primeira-dama do município, Elizabeth Valeiko, e anunciou a criação da primeira Escola de Mulheres a ser lançado brevemente através do termo de cooperação assinado com o Fundo Solidário.

Canais de denúncia

Para qualquer mulher que sofrer alguma situação de violência a rede de proteção municipal indica o Disque Direitos Humanos 0800-092-6644 ou Disque Denúncia 0800-092-1407 e o 180.

Reportagem: Mercedes Guzmán

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here