Prefeito entrega as chaves das primeiras lojas da Galeria dos Remédios

Os ex-camelôs ocuparão as vagas abertas na primeira etapa da galeria
Os ex-camelôs ocuparão as vagas abertas na primeira etapa da galeria
Os ex-camelôs ocuparão as vagas abertas na primeira etapa da galeria

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, entregou as chaves das novas lojas da Galeria dos Remédios para 220 microempreendedores, na tarde desta terça-feira, 14, durante uma reunião no Café Teatro Les Artistes, no Centro. Os ex-camelôs ocuparão as vagas abertas na primeira etapa da galeria que fica na rua Miranda Leão, também no Centro.

Na ocasião, eles assinaram também o Termo de Permissão de Uso (TPU), que autoriza a ocupação dos espaços do novo centro de compras popular de Manaus, que será inaugurado no próximo dia 24, quando Manaus celebra o aniversário de 345 anos.

Segundo o prefeito, o projeto Viva Centro Galerias Populares, que chega em sua segunda fase, começa a atingir sua ‘maior idade’ e por isso necessita se expandir cada vez mais. De acordo com ele, os trabalhadores reconhecem a necessidade de se manter as ruas livres como também de lutar para que as galerias ganhem cada vez mais a adesão da população.

Remedios03“Eu achei que foi um dia muito bom, porque entendo que alcançamos a maior idade do projeto. Nós crescemos no que acertamos e até no que erramos e eles cresceram no que acertaram e no que erraram. Então, quem ganha com isso é Manaus que está a cada momento tendo de volta suas ruas do seu Centro Histórico para que nós possamos recuperar a nossa identidade que estava perdida”, comentou.

O prefeito destacou que já conversou com o secretário municipal de Feiras, Mercados, Produção e Abastecimento (Sempab), Fábio Pacheco, para que reforce a fiscalização. A iniciativa visará coibir que outros trabalhadores voltem a ocupar as ruas.

Organização – De acordo com o secretário municipal do Centro, Glauco Francesco, obedecendo ao cronograma já determinado, os microempreendedores poderão, a partir desta quarta-feira, entrar nas lojas, começar a montar os expositores e colocar as mercadorias. A ideia é deixar tudo pronto e em pleno funcionamento para o dia 24.

Remedios04O secretário explicou que, ao todo, serão alocados 220 trabalhadores, na primeira etapa da Galeria, que terá além das lojas, espaços de beleza, lanchonetes, locais para a vendas de passagens para as embarcações, caixas eletrônicos, além de abrigar o Serviço de Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC), que atualmente está no porto de Manaus.

Quem está ansioso para iniciar as vendas é o microempreendedor Joel Gonzaga, 41, dono de uma das lanchonetes da Galeria. Ele disse que esperou oito meses para conquistar a chave do próprio negócio e não quer perder mais tempo para equipar seu lanche. “Eu me preparei, fiz vários cursos e agora vou começar a trabalhar. Tenho certeza que daqui para frente, o sucesso está garantido”, comentou.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here