PF deflagra Operação Áquila contra o tráfico internacional no Amazonas

Equipes também estão em condomínio de alto padrão no Adrianópolis

A Polícia Federal (PF) no Amazonas deflagrou, na manhã desta sexta-feira (30), a Operação Áquila, que inaugura a fase ostensiva de Inquérito Policial, por meio do qual são investigados fatos relacionados a possíveis práticas de crimes, como pertencimento a organização criminosa e tráfico de drogas.

A Justiça Federal da Seção Judiciária do Amazonas deferiu representação da Polícia Federal e expediu 10 mandados de busca e apreensão e 5 de prisão temporária, os quais são cumpridos nessa etapa da investigação criminal.

Operação Áquila

Em maio do corrente ano, duas pessoas foram presas em flagrante no aeródromo de Flores após pousarem com avião de pequeno porte oriundo de Tabatinga transportando cerca de 130kg de entorpecentes. Dando continuidade nas investigações, foi instaurado um segundo Inquérito Policial pela PF para apurar outros envolvidos no esquema criminoso.

Foi constatada a participação de pessoas nas cidades de Tabatinga e Manaus, no estado do Amazonas, e Balneário Camboriú, em Santa Catarina, locais onde são cumpridos os mandados.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de pertencimento a organização criminosa e tráfico de drogas, cujas penas, somadas, podem ultrapassar os 20 (vinte) anos de prisão.

O nome da operação é uma referência à empresa fictícia utilizada pelos envolvidos para a contratação do fretamento da aeronave apreendida com entorpecentes.
Prisões

Em maio, duas pessoas foram detidas durante ação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE-AM) no aeroclube de Manaus.

A partir de uma denúncia sobre uma carga transportada de Tabatinga para a capital amazonense, a operação fez a intercepção da aeronave de prefixo PT-RFD. Os nomes dos detidos não foram divulgados, assim como mais detalhes sobre a ação.

A droga estava acondicionada em diversas malas e mochilas de viagem. Segundo consulta ao Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) da Agência Nacional de Aviação (Anac), o avião é um modelo EMB-810C Embraer, fabricado em 1980, que pode transportar até 5 passageiros e tem categoria registrada para serviço aéreo privado, não sendo autorizado para fazer táxi aéreo.

Em novembro do ano passado, uma carga de 700kg de drogas foi apreendida também dentro de um avião no aeroclube. O entorpecente provavelmente teria como origem a Colômbia (maconha) e Peru (cocaína).

Fonte: PMS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here