Pesca do Mapará no Janauacá

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A vida pulsa forte sob o grande lago do Janaucá tudo porque cardumes e cardumes de um peixe chamado mapará, considerado com alto percentual de ômega 3, infesta as águas do lugar e a comunidade suspira, se alivia, pela fartura que traz esse momento, muito importante, que se traduz na geração de emprego e renda.

A 14º Temporada de Pesca do Mapará está aberta no Lago Grande do Janauacá. São três dias do mês de março (16, 17, e 18), em que os pescadores vão trabalhar para extrair das águas o máximo desse pescado.  

O mapará existe em abundância na região, mas essa abundância, carece de cuidados, pois a pesca predatória, que ronda as águas da produção desse pescado, é a principal preocupação do prefeito Jair Souto, da população e dos 1 200 pescadores que vivem, trabalham e cuidam para que o lago seja sempre um grande produtor de fomento a vida. Mas nem sempre as coisas em relação à conservação e preservação do lugar estão a contento. Por isso se faz necessário uma fiscalização ostensiva, determinada do poder público juntamente com a população para que esse grande cenário natural seja sempre um espetáculo de multiplicação da vida.

O prefeito de Manaquiri, Jair Souto, sempre acreditou na parceria, acordos, acertos da máquina pública e a população para poder proporcionar estabilidade e equilíbrio em tudo que se relaciona com a sua administração, e comentou: “nós acreditamos que esse acordo é de fato a redenção da população que mora naquele entorno”. E logo afirma: “o que nós precisamos agora é trabalhar em conjunto: o poder publico, a sociedade para impedir que faça pesca irregular, pesca predatória isso é prejudicial demais pra todos, então, nós acreditamos, que pelo que nós vimos, há uma pesca significativa, vocês viram lá o povo pescando, mas pode melhorar bastante, tanto, que nos anos anteriores, que nós estávamos prefeito, era mais organizado e menos invasão”, e arremata, “então nós temos, agora, que atuar, junto com a comunidade para implementar políticas publicas no âmbito do desenvolvimento econômico social, mas sobre tudo, de regras claras, bem definidas com a sociedade”.

Mais de 600 canoas de pescadores estavam sendo esperadas no primeiro dia (16), com uma produção prevista de 270 toneladas de pescados. Ao todo, até o final da temporada, que acontece no dia 18 de março, domingo, a expectativa é de 700 toneladas de peixes. O recorde, até agora, é de 600 toneladas que aconteceu em 2009, também na gestão do Jair Souto, aliás, que sempre teve um relacionamento bom de conversar, escutar as entidades que representam a categoria, e buscar um caminho melhor para solucionar os problemas com controle, ordenamento, fiscalização, e uma grande preocupação com o futuro da temporada.

Interessante é que todas as famílias se envolvem e participam tornando-se, no final das contas, uma grande festa, um grande encontro da comunidade celebrando com muita alegria, um resultado coroado de êxito pela luta de todos. Isso é cidadania.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here