Personal dancer incentiva o aprendizado da dança para melhorar a qualidade de vida

Priscilla Espíndola participa da companhia de dança Gitanos del Fuego desde 2005 ─ Foto: Divulgação

Em 2021, a bailarina, professora de dança e coreógrafa Priscilla Espíndola, pretende dedicar-se à criação de sua marca pessoal como personal dancer. Para ela, que já trabalha há 11 anos dando aulas privadas de dança, é importante que as pessoas pratiquem algum tipo de modalidade de dança para ter uma melhor qualidade de vida. “Dou aulas de flamenco, dança de salão, clássico e jazz”, explicou Priscilla.

Graduada em Licenciatura em Dança e pós-graduanda em Ensino das Artes, ambas pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Priscilla começou a se interessar por dança ainda na infância, fazendo aulas de jazz, clássico, contemporâneo e dança folclórica. “Comecei aos 2 anos de idade. Inclusive, tive minha ‘madrinha’ Carmem (Arce), como coreógrafa de uma apresentação nesta época”, disse Priscilla, que foi incentivada por sua avó, que também foi bailarina.

Quando ingressou no curso de Dança da UEA, em 2005, Priscilla passou a fazer aulas de flamenco e dança de salão. Mãe e avós. Ela conta que, quando entrou para a Escola Superior de Artes e Turismo (Esat) da UEA, recebeu o convite da professora Carmem Arce para ingressar na companhia de dança Gitanos del Fuego, na qual é integrante até hoje. Em seguida, recebeu o convite do professor de dança Marcos Vinícius para fazer parte do projeto Rosas. Em 2006, passou a fazer parte do corpo de monitores da Casa de Dança Ritmo Quente. Em 2010, passou a integrar o corpo docente da Casa de Dança Leandro Oliveira, onde permaneceu até 2018.

Priscilla Espíndola é dançarina de flamenco, jazz e dança de salão e é graduada em Dança e pós-graduanda em Ensino das Artes pela UEA ─ Foto: Divulgação

Além da Gitanos del Fuego, Priscilla participou de outra companhia de dança, a Paje, dirigida pela professora de dança Jeanne Chaves. Durante o período em que integrou a companhia, Priscilla participou de workshops com renomados professores do Brasil e de outros países. Ela participou, como bailarina e coreógrafa, dos seguintes espetáculos: “Rubro Manto”, “Feitiço Andaluz”, “Belle, uma Estrela”, “Cabaret” e “As Novas Amazônidas”, dentre outros.

A paixão pela dança também levou Priscilla a desfilar no Carnaval de Manaus, como porta-bandeira, durante três anos. Mas, atualmente, a bailarina, coreógrafa e professora está se dedicando ao projeto social “Dança Comunidade”, criado pelo Studio de Dança Patrícia Marques, onde já trabalhava lecionando vários estilos de dança. Ela explica que o projeto foi contemplado pela Lei Aldir Blanc, por meio do edital Concurso Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2020, e que atenderá crianças e adolescentes de 3 a 17.

“A ideia é mostrar esse mundo da dança para as crianças, visando sim a possibilidade delas continuarem no Studio depois que acabar o projeto”, comentou.

Priscilla Espíndola dá aulas de flamenco, jazz, clássico e dança de salão ─ Foto: Divulgação

Priscilla Espíndola na fila do pão – A bailarina e professora de dança será entrevistada nesta sexta-feira (25/12) no programa “Quem é você na fila do pão?”, apresentado pela personagem Filó, a Básica, interpretada pelo ator e diretor Paulo Queiroz. O programa é exibido no Instagram (@quemevoce.nafiladopao), Facebook (Quem é você na fila do pão?) e YouTube (Quem é você na fila do pão?). Priscilla Espíndola participa como entrevistada na categoria Dança.

O programa de entrevista integra o projeto cultural “Quem é você na fila do Pão? – Edição Norte-Sul/Leste-Oeste”, concebido por Paulo Queiroz. A iniciativa foi contemplada na Lei Aldir Blanc, no edital do Prêmio Manaus de Conexões Culturais 2020, na categoria Teatro, da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) da Prefeitura de Manaus.

Madrinha artística – No projeto “Quem é você na fila do Pão? – Edição Norte-Sul/Leste-Oeste”, Priscilla Espíndola é afilhada da bailarina, coreógrafa, professora e produtora cultural Carmem Arce, que é mestre em Letras e Artes pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), especialista em Psicomotricidade e graduada em Educação Física pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Atualmente, Priscilla Espíndola está se dedicando ao projeto social “Dança Comunidade” ─ Foto: Divulgação

Carmem Arce atua como docente efetiva da Escola Superior de Artes e Turismo (Esat-UEA), onde já foi diretora de 2015 a 2018. Atualmente, é coordenadora pedagógica do curso Licenciatura em Dança (Nesmpu-UEA). Desde 2003, tem atuado na UEA nas áreas de Balé Clássico, Dança Contemporânea, Estética e História da Arte. Também é pesquisadora na área de Dança e é professora em programas de pós-graduação lato sensu nas áreas de Expressão Corporal, Dança, Psicomotricidade e Didática.

A artista também é membro da Comissão de Estágio Supervisionado da Esat-UEA e é a atual coordenadora do Estágio Supervisionado do curso de Dança. Além disso, é coordenadora de Projetos de Extensão na Esat-UEA desde 2003. Fundou e dirige a companhia de dança Gitanos del Fuego e também desenvolve trabalhos de curadoria nas áreas de Artes e Dança.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here