Peritos cobram pagamento de Data-Base e estudam paralisação

(Foto: Divulgaçao/SINPOEAM)

Diante da negativa do Governo do Estado em pagar a data-base dos Peritos Criminais, Legistas e Odontolegistas da Policia Civil em 2019, o Sindicato dos Peritos Oficiais do Amazonas (SINPOEAM) programou uma série de mobilizações ao longo dessa semana que podem culminar com a paralisação da categoria.

O objetivo das mobilizações é pressionar o Governo a incluir a categoria dos peritos na mensagem governamental que será enviada à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), e conscientizar os deputados a não aprovarem a mensagem caso essa mudança não seja feita. “A categoria estará em peso nessas mobilizações para evitar que os peritos sejam vítimas de uma nova injustiça por parte do Governo do Estado”, disse a presidente do SINPOEAM , Viviany Pinto.

Segundo ela, essa não é a primeira vez que os Peritos são esquecidos pelo Governo. Em 2014 eles foram a única categoria da Polícia Civil que ficou de fora do escalonamento salarial pago aos outros profissionais de 2015 a 2018. Essa injustiça só foi corrigida no ano passado, quando o Governador Amazonino Mendes garantiu a reposição salarial da categoria. Naquela oportunidade, os Peritos entravam no quarto ano sem reajuste.

Em nota de repúdio divulgada para a sociedade neste domingo, o SINPOEAM lembrou que o governador Wilson Lima, em seu plano de governo, disse que adotaria “Política de valorização do servidor público, com adoção de medidas para o cumprimento dos direitos assegurados em lei, em especial dos planos de cargos e salários, com a observância das datas-base, além de concursos públicos para as áreas deficitárias”.

“Apesar de ser uma promessa de campanha do governador, ela está sendo ignorada  já nos primeiros meses de governo, com essa injusta exclusão da categoria dos Peritos no pagamento da data-base”, disse a presidente. Viviany também garantiu que a categoria estuda a possibilidade de uma paralisação nos próximos dias. “Estamos mobilizados e realizaremos uma assembleia da categoria para definir nossas ações. Os Peritos estão inconformados com esse tratamento dado pelo Governo aos nossos profissionais”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here