PEC pode devolver às prefeituras prerrogativa sobre o gerenciamento do serviço de transporte escolar

Deputado Belarmino Lins

Uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional), de autoria conjunta dos deputados Belarmino Lins (PP), Dermilson Chagas (PP) e Augusto Ferraz, se aprovada pelo plenário da Assembleia Legislativa, poderá decretar o fim do regime de parceria público-privada e devolver às prefeituras a prerrogativa sobre o gerenciamento do serviço de transporte escolar no interior do Estado do Amazonas.

Como é do conhecimento público, a polêmica a respeito do assunto aumentou com a demissão do ex-deputado estadual Luiz Castro (Rede) do comando da Seduc (Secretaria de Estado da Educação e de Qualidade de Ensino), sob a pressão de denúncias acerca de supostos atos de corrupção envolvendo o transporte escolar por meio da manipulação de recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica).

Na Aleam há a expectativa de que, em função das denúncias, a PEC seja levada à votação em plenário neste mês de setembro, proporcionando novos mecanismos para o gerenciamento do transporte. No segundo semestre de 2018, a questão virou alvo de procedimentos investigativos por parte do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF-AM).

Na ocasião, o MPF resolveu investigar quatro empresas prestadoras de serviço de transporte escolar, as quais foram acusadas do desvio de mais de R$ 153 milhões: Navegação Cidade, R.V ONO, E.M Transporte, e Auto Viação Maranhão.

A propósito da questão, o deputado Belarmino Lins enviou várias Moções de Apelo aos chefes executivos estaduais, desde a gestão José Melo, passando por David Almeida, Amazonino Mendes e agora Wilson Lima, pleiteando a mudança do regime contratual que rege a execução do transporte escolar.

Belarmino propõe o restabelecimento dos convênios diretos entre o Estado e as Prefeituras Municipais com o objetivo de melhorar a prestação dos serviços referentes ao transporte de alunos das redes de ensino público no interior do Amazonas. Através de discursos da tribuna da Aleam, o parlamentar progressista, desde 2014, defende a alteração das regras do jogo no sentido de que as prefeituras retomem o direito de gerenciar o serviço de transporte escolar nas regiões rurais do Estado.

Tanto Belarmino, como Dermilson e Ferraz, entendem que o modelo de gerenciamento público-privado instalou o caos no interior, dando margem a que empresas mal-intencionadas passassem a se locupletar com os recursos financeiros dos contratos sem executar o serviço conforme as cláusulas contratuais. Por isso os três deputados apostam no breve encaminhamento da PEC ao plenário Ruy Araújo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here