Parintins: Câmara aprova CPI contra prefeito Alexandre da Carbrás

Alexandre da Carbras
Alexandre da Carbras
Alexandre da Carbrás

Vereadores da Câmara de Parintins (a 325 quilômetros de Manaus) aprovaram, em sessão ordinária, na tarde desta terça-feira (1º de março) a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra a gestão do prefeito Alexandre da Carbrás (PSD) para apurar indícios de desvio de recursos na área da saúde. O objeto da investigação é em razão da decisão do Conselho Municipal de Saúde que reprovou as contas da Secretaria Municipal de Saúde, no exercício de 2014, em reunião realizada na sexta-feira (26).

A abertura da CPI necessita da assinatura de quatro vereadores. A proposta para instalação da CPI é do vereador Nelson da Caixa Campos (PRTB). “Estamos de posse de vários documentos, de notas ficais frias, de superfaturamento que precisam ser investigados”, falou. O plenário da Casa contou com a presença de representantes de movimentos sociais e de membros do Conselho de Saúde.

Para a abertura da CPI a Câmara necessitava da assinatura de quatro vereadores, dos 11 da Casa. Nesta quarta-feira, os vereadores vão votar quem serão os membros da CPI. O prefeito está em minoria no parlamento. Somente dois vereadores saíram em defesa dele: Everaldo Batista (PROS), presidente da Câmara e o vereador cabo Ernesto. Aliás, desde a semana passada que até os aliados engrossaram coro dos “bombardeios” contra a administração.

Outras CPIs

Ao defender a gestão do prefeito Alexandre, o vereador Cabo Ernesto disse que será necessário fazer uma varredura na administração. Ele propôs mais quatro CPIs, que abertas teriam objetivo chegar até o ex-prefeito e deputado Bi Garcia (PSDB). “Temos que abrir CPis das casas populares, que invadiram o terreno de um empresário; dos cheques da Pérgula, da mini-Vila Olímpica. O gestores passados foram condenados a devolver mais de R$ 2 milhões ao Fundo Nacional de Saúde por desvio de recursos ”, atacou Ernesto. “Podemos ainda abrir CPIs da Pedofilia porque tem índicios da participação de vereador e também CPI dos vídeos pornográficos com supostos envolvimento também de vereador”, defendeu Ernesto, isoladamente. //Jonas Santos

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here