Paralisação dos professores da rede estadual chega ao interior amazonense

Fotos: Camila Oliveira
Fotos: Camila Oliveira

Ao contrário do que Governo do Estado vem divulgando, o deputado José Ricardo (PT) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) nesta quinta-feira (22) para confirmar que o movimento dos professores da rede estadual de educação pelo reajuste salarial, previsto em Lei, atrasado há quatro anos, chegou há vários municípios do Amazonas. De acordo com o parlamentar que já vem apoiando a luta desses trabalhadores, os municípios de Itacoatiara, Manacapuru, Maués, Eirunepé, bem como na capital, já estão mobilizados, com indicativos de greve. Eles reivindicam também garantia do plano de saúde, retorno do vale-alimentação, vale-transporte sem desconto, aumento do auxílio localidade, transparência nos recursos do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) e cumprimento integral da Hora de Trabalho Pedagógica (HTP).

Para o deputado José Ricardo, é justa e legal todas as manifestações e paralisações da categoria, pois o reajuste da data-base está atrasado há quatro anos. “A luta dos professores devem ser respeitada pelo Governo do Estado que, sequer, abriu o diálogo para tratar de um direito conquistado por esses profissionais, mas que está sendo desrespeitada pelo governador. Por isso, essa luta tem todo meu apoio”, destacou, cobrando que o cumprimento imediato da Lei da data-base, com valores relativos ao atraso.

Além disso, o parlamentar lembra que os profissionais de educação, que hoje estão reunidos em frente à sede do Governo, lutam por apenas 35% de reajuste, sendo 30% das perdas de abril de 2014 a março de 2018, e outros de 5% de aumento real salarial. Portanto, já que outras categorias também foram contempladas com rejuste salarial concedido pelo Governo, então o mesmo poderia ser concedido também aos professores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here