Pacientes que precisam de fisioterapia reclamam da demora na programação do SISREG

(Foto: Mercedes Guzman)

Com o aumento de casos de AVC, coluna e outros em Manaus a demanda para fisioterapia tem aumentado, os pacientes reclamam da demora na programação do Sistema Nacional de Regulação, SISREG e da falta de mais centros que ofereçam este atendimento pelo SUS. As secretarias de Saúde não apresentam sinais de saber como resolver esta dificuldade.

Professionais da área dizem que a situação poderia ser resolvida através da atenção nos Centros de Convivência do Idoso e outros especializados porque contam com a estrutura necessária. Lembram que desde o concurso de 2012, os fisioterapeutas não foram convocados e o recurso humano existe.

Atendimento de fisioterapia FHAJ não abastece demanda de pacientes

Muitas pessoas reclamaram da demora na programação SISREG. O atendimento para fisioterapia e hidroterapia na Fundação Hospital Adriano Jorge localizada na Avenida Carvalho Leal, 1778, Cachoeirinha, zona sul de Manaus, vários esperaram de quatro, oito messes até um ano ou mais.

Segundo o fisioterapeuta, Hesnen Bouges da Silva Júnior, os casos de AVC e coluna têm sido os mais frequentes. “No AVC, devido a pressão alta, a falta de exercício físico e estresse, a maioria das pacientes são mulheres acima dos 40. Por isso é importante o estilo de vida saudável, ter bons hábitos de vida, boa alimentação”, informou.

A responsável da hidroterapia, Kalyandra Costa explica que a hidroterapia é um recurso da fisioterapia e trata de diversas patologias. “Aqui na FHAJ a demanda é diversa, a maioria mulheres, muitos reclamam da demora na marcação no SISREG, muita demanda e poucas unidades que oferecem este atendimento além dos poucos recursos humanos. As autoridades deviam pensar na criação de novos centros especializados em reabilitação aquática”, disse.

Semsa disse que pretende ampliar acesso

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) esclarece que além do sistema de regulação e agendamento, por meio do SISREG, pode ser também agendamento em livre demanda nas unidades que oferecem o serviço de fisioterapia, com o objetivo de ampliar o acesso, independente da especialidade que o usuário necessita.

“Vale ressaltar que o tratamento em Fisioterapia é realizado em médio e/ou longo prazo, dessa maneira um usuário que entra na sequência de atendimentos fica no mínimo 10 sessões, e em casos mais graves utiliza o serviço por tempo indeterminado”, indica em nota a Semsa.

A Semsa informa que tem uma capacidade instalada de aproximadamente 45 profissionais em exercício regular, com uma média de atendimento de oito usuários por profissional/dia, totalizando, em média, 360 atendimentos diários em nossa rede, com uma taxa de sucesso de reabilitação de 90 %, excetuando-se os casos mais graves.

A Semsa forneceu uma Lista de unidades que oferecem o serviço de fisioterapia:

NORTE: Policlínica Monte das Oliveiras, Policlínica Anna Barreto, UBS Armando Mendes, UBS José Figlioulo e UBS Arthur Virgílio Filho;

LESTE: Policlínica Comte Telles, UBS Geraldo Magela e UBS Gebes de Medeiros Filho;

SUL: Policlínica Castelo Branco e Policlínica Antônio Reis;

OESTE: UBS Deodato de Miranda Leão, Centro Especializado de Reabilitação ////Mercedes Guzmán.

Reportagem: Mercedes Guzmán

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here