Órgãos realizam simulado de segurança para a passagem da Tocha Olímpica

O exercício teve o objetivo de aprimorar as táticas e técnicas dos órgãos envolvidos
O exercício teve o objetivo de aprimorar as táticas e técnicas dos órgãos envolvidos
O exercício teve o objetivo de aprimorar as táticas e técnicas dos órgãos envolvidos

A simulação de uma ocorrência de acidente de trânsito, envolvendo um ônibus, um carro e uma moto, causando 40 vítimas (39 lesionadas e uma fatal), na avenida Torquato Tapajós, fez parte do 1º Exercício Simulado para a Passagem da Tocha Olímpica de Manaus, realizado na manhã deste sábado (11), pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas e órgãos das esferas federal, estadual e municipal.

O exercício teve o objetivo de aprimorar as táticas e técnicas dos órgãos envolvidos, validando todos os protocolos de segurança em casos de incidentes durante a passagem da tocha.

No primeiro simulado as forças de segurança mostraram eficiência no atendimento às vítimas, gerenciamento de trânsito e acionamento das equipes de emergência, de acordo com o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, o treinamento serviu para alinhamento das ações integradas entre as instituições. “Esperamos que não ocorra, mas se houver alguma ocorrência durante o percurso da tocha em Manaus, o Sistema de Segurança está preparado para atender com eficiência sem prejudicar o evento”, enfatiza.

O treinamento serviu para alinhamento das ações integradas entre as instituições, segundo Sérgio Fontes
O treinamento serviu para alinhamento das ações integradas entre as instituições, segundo Sérgio Fontes

Todo o exercício durou 1h18min, entre a visualização da ocorrência, acionamento das equipes de emergência e trânsito, atendimento das vítimas, retirada dos veículos envolvidos do acidento do local e liberação do tráfego.

A simulação esteve sob a liderança do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM). Na avaliação do comandante-geral do CBMAM, coronel Fernando Sérgio, a ação teve um excelente resultado, em virtude da complexidade da ocorrência.

“As nossas viaturas do Corpo de Bombeiros levaram quatro minutos para chegar até o local. Nós retiramos as ferragens do carro que estavam sobre as vítimas, por meio de cortes em todo o veículo com o aparelho de ‘desencarceramento’, e depois removemos elas e imobilizamos para a triagem e atendimento médico”, explicou.

Monitoramento em tempo real – O acidente foi monitorado em tempo real do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no Aleixo, zona Centro-Sul. O CICC funcionará como uma base onde receberá as ocorrências, para que sejam direcionadas às ações dos órgãos de acordo com a competência operacional. Durante a passagem da chama olímpica, que será monitorada desde o desembarque no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e no percurso a ser cumprido, tanto na capital, quanto no interior (Iranduba e Presidente Figueiredo).

A ação teve um excelente resultado, destacou o coronel Fernando Sérgio
A ação teve um excelente resultado, destacou o coronel Fernando Sérgio

Atendimento às vítimas – No local foi montado uma base para ser realizada triagem das vítimas conforme a gravidade dos ferimentos (muito grave, grave e poucas lesões). Após esse atendimento as vítimas foram conduzidas por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel (SAMU) para as unidades de saúde.

Também foi deslocado o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel (CICC-M) que passou a coordenar as ações de segurança e atendimento diretamente da área que ocorreu acidente. Nele, estavam os representantes dos órgãos envolvidos.

O secretário-executivo-adjunto de Planejamento e Gestão Integrada, Dan Câmara, explica que se caso haja algum incidente deste tipo no dia do percurso da chama Olímpica (19 e 20 de junho), às vítimas serão levadas aos hospitais conforme o quadro clínico apresentado. “As unidades de saúde envolvidas em caso de ocorrências como essas serão o Hospital Pronto Socorro 28 de Agosto (Centro-Sul), João Lúcio e Platão Araújo (zona Leste)”.

Dan Câmara informou ainda que, a partir do dia 14 de junho o Sistema Integrado de Comando e Controle (SICC) ficará em regime de sobreaviso e presencial para atuar na operação de revezamento da Tocha Olímpica.

A partir do dia 14 de junho o SICC ficará em regime de sobreaviso e presencial, destacou Dan Câmara
A partir do dia 14 de junho o SICC ficará em regime de sobreaviso e presencial, informou Dan Câmara

Sem atrasos – Na simulação, o percurso da Tocha Olímpica foi concluído sem interrupções e atrasos. O trânsito precisou ser desviado por conta do acidente. Os ônibus que trafegavam pela Torquato Tapajós, no sentido bairro/Centro, tiveram o itinerário alterado em função da interdição de trecho dessa via para a realização do treinamento.

Agentes do Manaustrans fizeram o desvio das linhas de ônibus para a avenida Paulo Jacob (via de acesso ao conjunto Hileia), que em seguida retornaram para a avenida Torquato Tapajós, por meio da avenida Santos Dumont (entrada do conjunto Santos Dumont).

 Integração – Além dos órgãos do Sistema de Segurança (SSP-AM, Polícias Civil e Militar, Detran e Departamento de Polícia Técnico-Científica), também participam da operação: Liga Amazonense do Trauma da Universidade Estadual do Amazonas (UEA) e órgãos municipais como Manaustrans, Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), entre outros.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here