Omar Aziz assina ordem de serviço para obra do primeiro terminal padrão de inspeção de veículos

Omar Aziz assinou a orde de serviço com a participação da primeira-dama Nejmi Aziz, do vice José Melo e do presidente da Aleam, Josué Neto
Omar Aziz assinou a orde de serviço com a participação da primeira-dama Nejmi Aziz, do vice José Melo e do presidente da Aleam, Josué Neto
Omar Aziz assinou a ordem de serviço com a participação do vice José Melo e do presidente da Aleam, Josué Neto

O governador Omar Aziz assinou nesta quinta-feira (27), a ordem de serviço para a construção do primeiro terminal de inspeção e certificação de veículos equipados com cronotacógrafo, taxímetro e veículos que transportam carga sólida e produtos perigosos. A obra é de responsabilidade do Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM), que presta o serviço de inspeção e certificação. A construção do terminal, que abriga todos os serviços num mesmo espaço e é o primeiro do Brasil com esta estrutura, inicia na próxima segunda-feira, 31.

A ordem de serviço foi assinada em solenidade na sede do Governo do Amazonas, no bairro Compensa II, com a participação da presidente de honra do Fundo de Promoção Social (FPS), primeira-dama Nejmi Aziz, do vice-governador, José Melo, e do diretor-presidente do Ipem-AM, Márcio Brito. O terminal será instalado na avenida Flamboyant, s/n – Gleba D2H, lote 15B2 – Distrito Industrial, zona norte de Manaus, com investimento de R$ 2,5 milhões. A previsão de entrega é para novembro deste ano.

“Essa obra é muito importante para o sistema de fiscalização e segurança no atendimento ao consumidor”, disse Omar
“Essa obra é muito importante para o sistema de fiscalização e segurança no atendimento ao consumidor”, disse Omar

A comodidade e a agilidade que serão proporcionadas pelo novo terminal foram destacadas pelo governador. “Essa obra é muito importante para o sistema de fiscalização e segurança no atendimento ao consumidor”, disse, ao frisar que o Ipem-AM foi um dos órgãos da administração estadual que mais avançou nos últimos anos. “O Ipem era um órgão pouco conhecido pela população, mas hoje, além de ter uma estrutura física para administrar, cria condições para fiscalizar com mais independência e velocidade”, disse Omar Aziz, ao lembrar que o Ipem-AM ganhou novo prédio administrativo, em agosto do ano passado.

Mais do que centralizar a oferta de vários serviços no mesmo lugar, o presidente do Ipem-AM informou que o terminal vai incorporar sistemas de fiscalizações mais modernos, para evitar a formação de fila e demora na prestação do atendimento. A área total do terminal será de 7.500m2, sendo 1.000m2 de área construída. “Atualmente, para aferir os taxímetros é preciso que o taxista vá para pista circular. Vamos passar a usar um equipamento chamado rolete, que vai dispensar essa necessidade e vai dar o resultado em três minutos”, ressaltou Brito.

“O passo seguinte é ampliar isso para o interior. O interior ainda é muito deficiente nessa questão. Lá também tem consumidores, tem pessoas que muitas vezes desconhecem o seu direito”, afirmou o governador
“O passo seguinte é ampliar isso para o interior. O interior ainda é muito deficiente nessa questão. Lá também tem consumidores, tem pessoas que muitas vezes desconhecem o seu direito”, afirmou o governador

Na área de cargas perigosas serão oferecidos os serviços de inspeção nos itens de segurança dos veículos que transportam produtos perigosos, a exemplo de derivados do petróleo, como álcool, diesel e gasolina, e o de aferição da capacidade de seus tanques. Na área de cronotacógrafo, será realizada no espaço a fiscalização no equipamento que registra a velocidade, tempo e a distância. O cronotacógrafo é considerado a caixa preta do veículo. Em termos de carga sólida, o terminal vai permitir a fiscalização de caminhões que transportam cargas sólidas, como seixo, areia, pedras e outros.

O governador elogiou a atuação do Ipem-AM na capital e reforçou ao presidente do órgão a necessidade de ampliar a atuação no interior do Estado. “O passo seguinte é ampliar isso para o interior. O interior ainda é muito deficiente nessa questão. Lá também tem consumidores, tem pessoas que muitas vezes desconhecem o seu direito”, disse Omar, ao reforçar que o Ipem-AM deve ampliar as ações de fiscalização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here