Obras da ETE do Prosamim alcançam 67% de execução

Foto: Tiago Corrêa/UGPE

O Governo do Amazonas, por meio da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), alcançou 67% da execução das obras da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) que está sendo construída no bairro de Educandos, zona sul da capital amazonense. A ETE faz parte de um Sistema de Esgotamento Sanitário implantado pela terceira fase do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim) na bacia do São Raimundo.

O Sistema de Esgotamento Sanitário construído pelo Prosamim contempla a construção de seis estações elevatórias de esgoto e 24 quilômetros de redes de coleta, distribuídas nos bairros do Centro, Aparecida, Glória, Santo Antônio, São Raimundo e Presidente Vargas.

A ETE que está sendo construída às margens da bacia do Educandos será responsável por realizar o tratamento do esgoto das residências das zonas sul e oeste, beneficiando diretamente mais de 130 mil pessoas com coleta e tratamento de esgoto.

As redes de esgoto serão as responsáveis por coletar o esgoto das residências e destinar esses efluentes às seis estações elevatórias, que farão o envio desse esgoto até a ETE que está sendo construída.

As redes de coleta e as estações elevatórias já tiveram suas construções concluídas e estão sendo testadas por órgãos municipais e estaduais com o intuito de atestar suas funcionalidades. Os testes fazem parte de um convênio de execução de obras de saneamento firmado entre o estado e o município.

O convênio entre município e Estado nasceu da necessidade do governo estadual fazer o repasse das obras de saneamento básico executados pelo Prosamim à administração municipal, para que posteriormente a operação do sistema seja repassada à concessionária Águas de Manaus, de acordo com o contrato de concessão.

A engenheira da UGPE, Tatiana Lachi, afirmou que a parte civil da execução na estrutura dos tanques da ETE está próxima da sua conclusão. Após essa fase, inicia-se a parte da eletromecânica da obra e, posteriormente, a instalação dos equipamentos.

O coordenador executivo da UGPE, engenheiro civil Marcellus Campêlo, assinala que a execução das obras de saneamento e todo trabalho realizado pelo Prosamim foi mantido durante a pandemia. “Nós atuamos com equipes reduzidas, obedecendo a todas as medidas estabelecidas por meio dos decretos governamentais, em busca de minimizar os impactos da pandemia em todas as intervenções do Prosamim III”, afirmou o coordenador.

O Prosamim vem finalizando as obras de sua terceira fase, que contemplam, além do sistema de esgotamento sanitário na bacia do São Raimundo, intervenções no Igarapé do Quarenta, entre as avenidas Silves e Maués, e no igarapé Mestre Chico, entre as avenidas Leonardo Malcher e Parintins.

*Com informações da assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here