O pouso suave de Renan

Renan Calheiros é um vencedor. Réu em ação por desvio de dinheiro público, alvo de 11 inquéritos no STF, ele acaba de completar o terceiro mandato na presidência do Senado. Seu último discurso ajuda a explicar por que a sucessão de escândalos não foi capaz de derrubá-lo da cadeira.

Ao se despedir, o peemedebista reafirmou um dos valores mais prezados pelos senadores: o corporativismo. Ele atacou a Lava Jato, reclamou da Polícia Federal e saiu em defesa de colegas que também são acusados de receber propina.

“A política exige reflexão, responsabilidade e altivez”, disse, em tom professoral. Segundo Renan, os políticos não podem ser “uma manada tangida pelo medo e subjugada pela publicidade opressiva”. “Jamais seria presidente do Senado pra me conduzir com medo”, congratulou-se.//O Xerife

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here