O periquitaço e a Suframa invadiram o Jaraqui

jaraqui-funcionarios-suframa-blogdafloresta01Da Redação – O projeto Jaraqui neste sábado (06), na Praça da Polícia, Centro de Manaus, apresentou na tribuna livre o reclamo do Sindicato dos funcionários da Suframa (Sindiframa) e o destaque foi para o periquitaço que invadiu o projeto Jaraqui em defesa da morte dos periquitos ocorrido recentemente na avenida Efigênio Sales e que foi denunciada nas redes sociais.

Vários trabalhadores da Superintendência da Zona Franca de Manaus reclamaram dos políticos e autoridades governamentais pela falta de atenção para solucionar os problemas que vêm enfrentando. De acordo com o presidente do Sindiframa, Anderson Belchior, os desafios enfrentados pela Suframa, a necessidade de reestruturação remuneratória dos servidores e a proposta da união política das bancadas da Amazônia para solucionar os problemas da autarquia são temas que devem ser do conhecimento da população, desta vez através da tribuna livre do Jaraqui. “Combater a defasagem salarial da categoria que atualmente ocupa a 190ª posição no quadro de nível superior da Uniao e denunciar o abandono da Zona Franca de Manaus por parte do governo federal, o que tem ocasionado problemas que vão desde o contigeciamento das riquezas geradas por meio de taxas administrativas das industrias do Polo à ausência de autonomia da Suframa e desvalorização dos servidões do órgão”, salientou Belchior.

jaraqui-funcionarios-suframa-blogdafloresta03Na oportunidade, o representante da Sindframa reclamou a necessidade da Suframa ser gerenciada por uma pessoa qualificada que entenda do seus problemas e que conheça as necessidades da ZFM para o desenvolvimento do estado do Amazonas. Questionou os recursos (um bilhão de reais) destinados para a pesquisa que não estão sendo executados por falta de projetos a serem apresentados pelas universidades. Chamou atenção para investir mais na área de medicamentos por quanto a floresta tem riqueza para esta área. Por sua parte o coordenador do Jaraqui, Professor Ademir Ramos, disse que não há desenvolvimento do estado sem pessoas qualificadas e sem o incentivo do governo para estes servidores da Suframa.

De acordo com o Sindframa, o Governo Federal segura em Brasilia a maior parte da riqueza gerada pelo Pólo Industrial de Manaus em vez de investir no desenvolvimento da Amazônia Ocidental. Informou ainda que em 2014, a Suframa gerou 124 mil empregos diretos e mais de 400 mil indiretos contribuindo para a melhoria de vida de milhares de famílias.

jaraqui-funcionarios-suframa-blogdafloresta02Periquitaço pela vida

A Prof. Gleice Kaiwowa questionou a mudança dos nomes das ruas de Manaus pela Prefeitura e disse ser uma falta de respeito à democracia, pois ninguém conhece os novos nomes. Ele reclamou ainda o fechamento de escolas uma vez que estamos nos últimos lugares dos índices do desenvolvimento humano.

Na tribuna livre também participaram vários professores e representantes de movimentos ecológicos contra a morte de centenas periquitos acontecida há poucos dias na avenida Efigênio Sales. O representante da União da Política dos Animais (UPA), Diego Alencar, reclamou da falta de sensibilidade das autoridades na proteção da fauna e informou que realizaram o manifesto e resgate de alguns animais assim como a abertura das telas. Na oportunidade foi proposta um pedido ao Corpo de Bombeiros para lavar as árvores envenenadas para que os pássaros voltem a pousar nelas.

A voz dos animais (UPA) trabalha no direito animal, políticas públicas e educação ambiental e informou que a Delegacia Especializada de Meio ambiente (3239-3840) está disponível para as denuncias assim como o Batalhão de Policiamento Ambiental (9884-21547/988421974), dentre outros parceiros. (Texto e Fotos: Mercedes Guzmán)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here