O muro da discórdia

Foto: Kennedy Lyra

Moradores da rua Lago Vitória, no Residencial Galileia, na Cidade Nova, zona norte de Manaus, estranharam que de uma hora para outra o diretor da Escola Estadual Ernesto Pinho construísse uma escada e rampa e um portão, que servirá de entrada e saída dos alunos, no próximo ano letivo.

O motivo da estranheza é porque o governador Amazonino Mendes e o secretário de Educação Gedeão Amorim falam a todo momento que o estado não tem dinheiro para construir mais nada, pois já se encontram em final de mandato. Mesmo assim se está construindo um acesso ao estabelecimento escolar, quando já existem outras alternativas mais viáveis e que não gastariam nenhum centavo dos cofres públicos.

Fotos: Kennedy Lyra

Segundo informações repassadas, já existe a entrada principal, bem como uma outra alternativa já está construída e não utilizada localizada às margens da avenida Tenente Roxana Bonaze.

Os moradores afirmam não terem sido consultados e todos são contra a construção da nova entrada, que se encontra praticamente pronta, só faltando concluir detalhes no acabamento.

O impasse está formado. Moradores estudam a possibilidade de criarem uma comissão de moradores e ir direto a Secretaria de Educação comunicando a insatisfação ao secretário, além de cobrar dele uma solução imediata para o problema.

Reportagem: Kennedy Lyra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here