Novos agentes ambientais voluntários ajudam a cuidar da Reserva Piaguçú Purus

agentes-ambientais-voluntarios

O Centro Estadual de Unidades de Conservação do Amazonas (Ceuc), vinculado a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), realizou no mês de outubro mais uma Oficina de Capacitação para formação de Agentes Ambientais Voluntários (AAV) na RDS Piagaçú Purus.

Na ocasião foram credenciados 13 novos AAVs em São Sebastião da Vila do Itapuru e nas comunidades Cuiuanã, Nossa Senhora da Conceição/Santa Rosa, Pinheiro/Divino Espirito Santo e Surara.

Nove agentes foram pré-credenciados, ou seja, ainda não receberam suas “carteirinhas” definitivas de AAVs. Eles passam 6 meses em experiência para provarem se realmente estão envolvidos com a responsabilidade de cuidar do meio ambiente. Uma equipe do Ceuc volta ao local após esse período e entrega as carteirinhas definitivas dos AAVs dependendo dos resultados das atividades dos mesmos.

agentes-ambientais-voluntarios2

Quem pode ser um Agente Voluntário – O programa dá chance para qualquer pessoa que de deseja ajudar sua comunidade em relação à preservação do meio ambiente, contribuindo de alguma forma para a proliferação dessa conscientização.

As comunidades e seus Agentes Ambientais Voluntários são orientados para atuarem em abordagens amistosas com visitantes, moradores do entorno das Unidades de Conservação ou moradores das comunidades. Eles utilizam um documento denominado de Auto de Constatação para relatar a infração ambiental ocorrida na comunidade. Após o relato, a denúncia é encaminhada ao Ceuc, que avalia a gravidade da situação. Se constatado infração ambiental é encaminhado ao Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), órgão fiscalizador estadual para providências.

Metodologia – A metodologia utilizada na formação dos AAVs busca a melhor prática para orientar adultos e jovens a aprender fazer, conhecer e conviver com as suas próprias realidades e aplicar após sua formação, por meio da arte e educação, abordagens de temáticas voltadas às questões ambientais, mediação de conflitos, mobilização de parcerias e lideranças comunitárias. Visando não somente a preservação, mas também, o despertar no AAV a iniciativa de desenvolver reflexão crítica dos problemas socioambientais, tornando o agente capaz de atuar de forma educativa na abordagem individual e coletiva.

Na formação dos Agentes Ambientais Voluntários da RDS Piagaçú-Purus foram feitas encenações teatrais de como abordar possíveis infratores (a forma mais adequada) para que o problema não se torne um conflito na comunidade, também foi enfatizada a questão do lixo, pesca predatória e contaminação da água.

O Programa Agente Ambiental Voluntário (AAV) está regulamentado pela Resolução do Conselho Estadual de Meio Ambiente do Amazonas – CEMAAM N 02/2008.///Sara Matos

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here