Novo decreto amplia toque de recolher para 24 horas no Amazonas

Foto: Eliana Nascimento

O governador Wilson Lima anunciou um novo decreto que começa a valer a partir da próxima segunda-feira (25), que estabelece medidas mais rígidas para quebrar a cadeia de transmissão do novo coronavírus no Amazonas. O decreto terá validade de dez dias.

De acordo com o novo decreto, que deve ser publicado nas próximas horas, a circulação de pessoas nas ruas deverá acontecer em casos de extrema necessidade de saúde ou de fim alimentício. Na prática, o decreto amplia a duração do atual toque de recolher para 24 horas por dia.

Supermercados poderão permanecer abertos de 06 às 18 horas. Farmácias poderão permanecer abertas por 24 horas, e clínicas de saúde, incluindo veterinárias. Feiras passam a funcionar de 04: às 08:00. Bares que atuam como restaurantes só poderão funcionar em formato Delivery, de 06:00 às 22 horas. O decreto também vai estabelecer que obras da construção civil aconteçam apenas com o fim de saúde hospitalar.

O governador também afirmou em pronunciamento que a Indústria funcionará apenas em turno de 12 horas, com exceção das industrias que produzem insumos para farmácia e itens essenciais aos hospitais.

Wilson Lima afirmou que as medidas não se tratam de um “lockdown”, e pediu atenção da população para a propagação de fake news. A medida foi tomada em reunião com representantes do comércio, da indústria, das farmácias, Ministério Público Estadual e Federal e outros órgãos de controle e fiscalização

O governador confirmou a vacinação de todos os idosos acima dos 75 anos, seguindo o plano estadual de vacinação, e pretende imunizar entorno de 90 mil idosos no Estado. De 132.5 mil doses, outra parte deverá ser aplicada em profissionais da saúde.

Com a maior taxa de transmissibilidade do país, as medidas buscam frear o avanço da pandemia na capital, e no interior.

Conforme o secretário Estadual De Saúde, Marcellus Campellus, o Amazonas opera acima da capacidade da lotação de leitos, e neste momento continua em cenário crítica de abastecimento de oxigênio. [A Crítica]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here