Navalny tem “traços de envenenamento”, afirma hospital em Berlim; russos contestam

O líder da oposição russa, Alexeï Navalny, segue em coma artificial no hospital Charité em Berlim. ─ Foto: Alexey Malgavko

Dois dias após Alexei Navalny ter sido transferido para um hospital em Berlim, os médicos alemães afirmaram na tarde desta segunda-feira (24) terem encontrado “vestígios de envenenamento” no corpo do opositor do presidente russo, Vladimir Putin. Os médicos do hospital em que Navalny estava internado na Sibéria negam ter registrado presença da substância no paciente.

O advogado de 44 anos está internado em coma no Hospital Universitário Charité de Berlim. O opositor russo foi internado após passar mal durante um voo na Sibéria na última quinta-feira (20). Desde o primeiro momento, seu grupo de apoiadores denuncia que o líder foi alvo de uma tentativa de envenenamento.

“Os resultados clínicos indicam intoxicação por uma substância do grupo dos inibidores da colinesterase”, informa o hospital Charité de Berlim. Em doses baixas, essa enzima pode ser usada contra a doença de Alzheimer. Mas, dependendo da dosagem, a substância também pode se tornar perigosa. O veneno específico “ainda não foi identificado e uma nova análise em grande escala foi lançada”, alerta.

De acordo com os médicos de Berlim, em nota publicada pelo hospital, “o desfecho da internação permanece incerto” e sequelas de longo prazo, “especialmente na área do sistema nervoso, não podem ser descartadas nesta fase”. O estado de saúde de Navalny ainda é grave, mas sem risco de morte.

Antes que esta informação se tornasse pública, Steffen Seibert, porta-voz da chanceler Angela Merkel, afirmou que o governo alemão mantinha a suspeita de envenenamento. “Pode-se dizer com quase certeza que houve um ataque de envenenamento.”

A suspeita explica a decisão do governo de colocar o oponente russo sob proteção em um de seus principais hospitais.

Russos rejeitam suspeita

Após a publicação do comunicado do hospital Charité, os médicos russos que trataram de Navalny durante sua hospitalização na Sibéria rejeitaram a hipótese. Eles afirmam não terem encontrado durante seus testes vestígios de colinesterase no corpo do paciente.

“Após a internação no hospital, Alexei Navalny foi testado em uma ampla gama de narcóticos, substâncias sintéticas, psicodélicas e medicinais, incluindo inibidores da colinesterase. Os resultados foram negativos”, anunciou às agências russas Alexander Sabayev, toxicologista-chefe do hospital de emergência nº 1 em Omsk.

Opositor já foi alvo de ataques

Nos últimos anos, Alexei Navalny já foi vítima de ataques físicos. Em 2017, por exemplo, ele foi atacado com um produto antisséptico nos olhos ao deixar seu escritório em Moscou.

Em julho de 2019, enquanto cumpria uma curta pena de prisão, ele teve de receber tratamento médico em um hospital, as autoridades afirmaram que ele teve uma “reação alérgica”, enquanto seu grupo de apoiadores também denunciou uma tentativa de envenenamento.

Fonte: AFP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here