Ecológicas

Natura espera deixar de emitir 928 toneladas gases de efeito estufa com revista 100% digital

FOTO: Divulgação

A Natura lançou uma nova revista totalmente digital para as consultoras da marca. Com isso, pretende deixar de emitir 928 toneladas de gases de efeito estufa por ano. A digitalização da publicação conhecida como “Minha Natura”, que antes era disponibilizada impressa ou em PDF, tem como principal objetivo promover a sustentabilidade, segundo a empresa

A proposta da companhia é evitar o descarte de 888,4 toneladas de papel e, assim, avançar na meta de zerar emissões de carbono até 2030. “A impressão é um processo que impacta o meio ambiente, tanto pelo papel quanto pela quantidade de energia consumida”, diz o vice-presidente de mídia, conteúdo e comunicação da Natura na América Latina, Carlos Pitchu.

“O volume é grande e o impacto acaba sendo proporcionalmente grande também. Então, evitar a impressão em larga escala traz impacto positivo”, complementa. Outra vantagem da edição digital é reduzir o impacto produzido pelo transporte da revista, normalmente feito por automóvel ou motorcicleta.

De acordo com a empresa, o novo formato também deve oferecer mais interatividade, personalização e variedade de conteúdos às mais de 1,4 milhão de consultoras, além de permitir o compartilhamento em redes sociais e regionalização de ofertas.

Para a diretora de conteúdo, mídia e comunicação da Natura, Julia Franchella, a mudança traz uma vantagem competitiva. “Com a publicação online, podemos adaptar todos os conteúdos de acordo com o feedback das consultoras, inclusive com o ciclo de pedidos aberto, o que potencializa muito mais o engajamento com a Natura”, explica a executiva.

Foco no digital

A empresa afirma que a iniciativa integra uma gama de produtos e serviços lançados com foco em inovação digital, para potencializar o chamado social selling, que combina a venda direta às plataformas online. Segundo os executivos, a digitalização também facilita a entrada de novas consultoras e atrai o público jovem. “Outra vantagem que o digital traz é o fator do tempo real. Na revista online, conseguimos ser mais rápidos e competitivos, e criar promoções mais interessantes”, explica Carlos Pitchu.

A versão impressa da revista “Minha Natura” circulou por 15 anos, e a mudança no formato simboliza uma nova era para a companhia. “A revista deixa de ser algo estático e passa a ser multimídia. Cada pessoa verá uma edição mais personalizada, e isso é uma vantagem para a marca”, comenta Pitchu. (ÉPOCA)

Deixe um comentário