Mulheres são homenageadas pelo grupo ASAS

Foto: Divulgação

Neste domingo (8), Dia Internacional da Mulher, os Amigos da Saúde em Ação Solidária (ASAS) realizaram ação social na Igreja Deus é Amor, na rua Comendador Alexandre Amorin, bairro de Aparecida, Centro de Manaus, onde as mulheres foram homenageadas e receberam atendimento médico. Foram disponibilizados serviços de fonoaudiologia, psicologia, clinico geral, fisioterapia, jurídico e outros. No destaque, o trabalho do Instituto Joana Galante e das mulheres engenheiras representantes da Aliança Inovações Tecnológicas e Ações Sociais (AITAS-AM) que ensinam a gerar renda com materiais jogados no lixo.

O fundador e diretor do grupo ASAS, Dr. Israelson Taveira, disse que neste dia especial sempre a mulher é prioridade no atendimento. “Queremos expressar o nosso carinho para todas dando uma rosa. O nosso presente é brindar atendimento de qualidade pelos professionais e dizer que elas tem um imenso valor para a sociedade”.

Falta informação para as mulheres exercerem os seus direitos

Muitas mulheres, lideranças em varias áreas, falaram ao Blog da Floresta que falta oferecer informação às mulheres para conhecer e aceder os seus direitos, segundo a presidenta do Instituto Joana Galante, Joana Costa. “Há 20 anos trabalhamos com as comunidades no social, especialmente com mulheres informando e orientando para sua inclusão na sociedade, para que exerçam os seus direitos. Muitas ainda não sabem. Falta ainda muito para as mulheres serem independentes. Muitas ainda são manipuladas, violentadas e queremos que isto mude para melhorar a sua situação”.

Foto: Divulgação

A mulher é responsável pela transformação da sociedade

“Falta muita informação para as mulheres e que elas aceitem esta informação e utilizem para aceder aos benefícios que o governo oferece e para exercer os seus direitos. É importante ela se reconhecer como mulher. Ela é responsável pela transformação da sociedade. Ela educa os filhos. Tem um valor dentro da família. Muitas não aceitam pela sua religião, mas é preciso quebrar os paradigmas”, afirma a assistente social Francisca Pereira da Silva.

As mulheres são protagonistas e exemplo na sociedade

Para a engenheira Aline Pedraça, as mulheres são protagonistas e exemplo na sociedade. “No projeto social onde trabalhamos, muitas vivenciaram a violência, mas hoje estão ensinando, trabalhando na prevenção que é melhor do que remediar. A mulher se preocupa com aquilo que afeta o seu entorno e com o conhecimento aprende a transformar a sociedade”.

Segundo a representante do projeto AITAS-AM, engenheira Aline Pedraça trata-se de um sistema de impacto social às comunidades que não tem acesso a infraestrutura de qualidade. “A falta de infraestrutura desencadeia uma série de problemas sociais, tais como: falta de saneamento básico, desordem do ambiente (poluição), problemas de saúde e assistência, entre outros. Queremos apoiar ações em comunidades para prestar serviços e atividades a favor dos menos favorecidos. As ações funcionam em paralelo ao profissionais. Estudantes levam serviços, projetos, inovação tecnológica, serviços de infraestrutura e reparos às comunidades. A participação é diversificada composta por engenheiros, arquitetos, químicos, físicos etc”.

“Os trabalhos começaram com a pretensão de aproximar os profissionais das comunidades, a iniciativa de levar algum retorno às comunidades que ficam à margem dos serviços públicos e que tem urgência em sanar seus problemas, mas, é um sistema versátil e vai incorporando ideias e redimensionando seus objetivos”, salientou a Engenheira Aline Pedraça, anunciou mais atendimentos as comunidades e mais apoio técnico e financeiro em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here