Mulheres criticam Bi Garcia que extinguiu Secretaria da Mulher

O prefeito Bi Garcia (PSDB) depois de ser criticado pelo aumento de quase 50% na taxa de cobrança do SAAE, de aumentar em mais de 30% as próprias diárias. Agora é alvo de criticas do segmento feminino. O tucano acabou com a Secretaria Especial da Mulher, alegando crise econômica, no entanto, criou outras quatro secretarias. O dia Internacional da Mulher é comemorado nesta quarta-feira dia 8 de março.

A presidente da Comissão da Mulher na Câmara de Parintins, vereadora Maria Alencar a Nega (PSD) utilizou a tribuna da Câmara para repudiar a decisão do governo Bi Garcia e Tony Medeiros (PSL). Na avaliação dela Bi Garcia impôs um retrocesso à classe feminina e a luta de igualdade de gênero. “Sua criação se deu em razão de um projeto de lei apresentado pela ex-vereadora Karine Brito, votado e aprovado por unanimidade em sessão extraordinária nesta Casa. Tal conquista não foi vitória da ex-vereadora e sim de todas as mulheres parintinenses. Desejo que o poder executivo reveja esta decisão e nos ajude a resgatar um espaço que demoramos a conquistar e que precocemente perdemos. Isto se constitui em retrocesso de direitos e descaso com as mulheres”, afirmou.

A vice-líder do prefeito Bi Garcia, Vanessa Gonçalves (PROS) não comentou nada sobre a extinção da Secretaria da Mulher na tribuna da Câmara. Em contato com a reportagem, Vanessa disse que vai continuar a lutar pela Secretaria da Mulher e pediu a reativação da mesma. “Conseguimos no mandato passado e hoje não temos mais a Secretaria. Mas vejo a importância dessa Secretaria para as nossas mulheres, por que as mulheres precisam desse cuidado e de um olhar mais clínico. Esse olhar que quando a mulher esta sofrida ela toma conta de tudo. Toma conta de casa, do marido, dos filhos, toma conta do seu trabalho. Ela trabalha muito mais que o próprio homem. Essa Secretaria da Mulher é importante que se volte para o município de Parintins e eu o faço e levanto essa Bandeira em prol a todas as mulheres. E que tenha uma Secretaria que realmente funcione com projetos e políticas públicas destinadas as mulheres e não apenas como um prédio com elefante branco. Nossa luta vai continuar”, comentou Vanessa.

A ex-vereadora Karine Brito (PSD) autora do projeto da criação da Secretaria da Mulher e primeira gestora do órgão tascou que a decisão do prefeito Bi Garcia joga na lama a luta do movimento feminista. “ O atual gestor entra na prefeitura demonstrando desrespeito aos direitos das mulheres. Uma luta de 25 anos jogada fora e no mês em que se comemora o dia Internacional da Mulher o prefeito dá esse presente. Os Movimentos de Mulheres se encontram em luto. Vários projetos e acompanhamento de casos de violência contra a mulher foram tratados na Secretaria. Essa gestão tem de mostrar compromisso e respeito com a mulheres de Parintins”, afirmou Karine Brito.

Karine lembra que mais de 80% dos casos atendidos na Secretaria da Mulher envolviam algum tipo de violência doméstica ou psicológica. “A História do Movimento Feminista é por igualdade e em Parintins não é diferente. Na época que fui gestora conseguimos chegar ao interior e atender entre 20 e 30 mulheres ao mês. Que presente foi esse de acabar a Secretaria”.

A ativista Maria da Fé disse que o segmento não poderia esperar outro comportamento de Bi Garcia, que não fosse à tentativa de “matar” conquistas sociais como a Secretaria da Mulher.

Para Cleumara Monteverde do Movimento de Mulheres faltou sensibilidade ao prefeito Bi Garcia na decisão de extinguir a Secretaria da Mulher. “Nós mulheres somos mais de 52% da população brasileira e votados e decidimos as eleições. A secretaria tinha fundamental trabalho sim. Em casos de maus tratos e espancamento das mulheres, as vítimas eram atendidas por mulheres. Especialistas. Hoje onde vão procurar essa orientação? Acabar com a Secretaria da Mulher realmente como diz a Maria da Fé é um presente de grego do prefeito para as mulheres. Vamos tomar as providencias necessária e reunir os demais grupos para cobrar. A secretaria da Mulher é um luta de vários anos e não apenas de uma pessoa”, disse Cleumara.

O prefeito Bi Garcia extinguiu a Secretaria da Mulher e criou mais outras quatro secretarias na reforma administrativa. Garcia não atendeu as ligações da reportagem. Visualizou, mas não respondeu as mensagens WhatsApp.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here