Mulher é presa tentando embarcar com 8 Kg de drogas para o RJ

A traficante tentou embarcar com maconha e pasta base de cocaína numa mala e receberia R$ 1 mil pelo serviço

O delegado Guilherme Torres, diretor do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), falou durante coletiva de imprensa realizada na manhã deste sábado, dia 28, às 10h, no prédio da Delegacia Geral, sobre a prisão, em flagrante, de Graciele Araújo Moreira, 30, por tráfico de drogas. A mulher foi presa na madrugada de hoje, por volta de meia-noite, no Aeroporto Internacional de Manaus – Eduardo Gomes, bairro Tarumã, zona Oeste da capital, no momento em que iria embarcar para o Rio de Janeiro com, aproximadamente, oito quilos de drogas, entre maconha do tipo skunk e pasta base de cocaína, escondidos em uma mala.

De acordo com o diretor do DRCO, a ação foi deflagrada com o apoio de integrantes da Secretaria-Executiva-Adjunta de Inteligência (Seai) da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). A autoridade policial destacou que a prisão de Graciele foi um desdobramento de investigações realizadas em conjunto com a Seai.

Del. Guilherme Torres

“Durante o trabalho de investigação, juntamente com a Seai, tivemos a informação de que Graciele iria embarcar em um voo à meia-noite, com destino ao Rio de Janeiro. Em ato contínuo, montamos campana no Aeroporto de Manaus e, quando a infratora chegou no local, realizamos a abordamos. Durante revista, em uma das malas de Graciele encontramos escondidos cerca de oito quilos de pasta base de cocaína e maconha do tipo skunk”, explicou o delegado.

Mulheres de boa aparência estão sendo recrutadas como “mulas”

Torres informou que durante investigações relacionadas ao tráfico de drogas interestadual, foi constatado que mulheres com boa aparência, que não despertam suspeitas, estão sendo recrutadas para fazerem transporte de drogas, as chamadas “mulas”. “Graciele não é natural de Manaus e está aqui há aproximadamente um mês. Ela está desempregada e conseguiu o contato de traficantes por meio de umas amigas dela”, declarou.

Segundo a autoridade policial, durante depoimento no DRCO, Graciele informou que ainda tentou desistir do ato criminoso, porém começou a receber ameaças feitas pelos traficantes, que a impediram que ela abandonasse o transporte. A infratora relatou, também, que iria para o Rio de Janeiro entregar os entorpecentes, retornaria para Manaus e receberia a quantia de R$ 1 mil como pagamento pelo trabalho.

Durante a coletiva Guilherme Torres ressaltou que as ações integradas entre os departamentos da Polícia Civil do Amazonas e os órgãos que integram a SSP-AM fazem parte do novo plano de segurança criado pelo governador do Amazonas, Amazonino Mendes, e do vice-governador do Estado e secretário da SSP-AM, Bosco Saraiva, que visa combater a criminalidade no Estado. O delegado ressaltou, ainda, que as diligências em torno do caso, com o intuito de identificar os indivíduos envolvidos na negociação, estão sendo realizadas. “Todas essas pessoas serão responsabilizadas. Elas poderão responder por tráfico de drogas e por associação para o tráfico”, finalizou.

Graciele foi autuada em flagrante por tráfico de drogas. Após os trâmites cabíveis no departamento, ela será levada para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona Sul da capital.

*com informações da assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here