Monitoramento de Quelônios na Floresta de Maués

tartarugas-da-amazonia

A Unidade de Conservação (UC), denominada “Floresta de Maués”, localizada no município de Maués, está em processo de implantação do “Programa-Pé- de-Pincha”, programa que visa a conservação de espécies de quelônios da Amazônia, como a tartaruga, o tracajá e o pitiú.

As ações de fortalecimento de monitoramento das espécies serão discutidas no período de 12 a 16 de novembro pelo chefe da UC e comunitários numa espécie de Mutirão e Monitoramento Ambiental realizado pelo Centro Estadual de Unidades de Conservação (Ceuc/SDS).

Pé-de-Pincha – O projeto teve início em 1999, em Terra Santa/PA; hoje abrange 106 áreas distribuídas no Estado do Pará, nos municípios de Terra Santa, Oriximiná e Juruti, e no Estado do Amazonas em Nhamundá, Parintins, Barreirinha, Barcelos, Carauari, Itamarati, Itacoatiara, e Borba, e tem como objetivo a conservação das populações de tracajá, pitiú ou iaça (tartaruga da Amazônia) e Calalumã ou irapuca de forma participativa, envolvendo comunidades e instituições locais.

A primeira etapa do Pé-de-Pincha é a identificação das covas dos ovos. Depois, os ovos são retirados e levados para um berçário, onde ocorre o nascimento dos filhotes. Posteriormente, os filhotes são encaminhados para um tanque-berçário. Lá, permanecem por noventa dias. Depois desse período, são devolvidos à natureza. Desde a captura dos ovos até a soltura dos filhotes, o processo leva cerca de seis meses.

Educação – O projeto vem ajudando na formação de valores sobre a importância da relação entre conservação dos recursos naturais, os processos educativos no campo e a vida comunitária ribeirinha no baixo Amazonas.

Curiosidade – “Pincha” porque aqui na região as tampinhas de garrafa são chamadas de pinchas e as pegadas deixadas pelos quelônios na praia são semelhantes as pinchas.////Sara Matos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here