Médicos e estudantes fazem manifestação no HUGV

As cirurgias e internações estão suspensas no HUGV, segundo os manifestantes
As cirurgias e internações estão suspensas no HUGV, segundo os manifestantes

Aproximadamente duzentas pessoas entre médicos e estudantes de medicina fizeram na manhã desta sexta-feira (6) uma manifestação em frente ao Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) pela falta de investimentos a unidade.

De acordo com os manifestantes, desde o dia 28 de novembro, cirurgias e internações estão suspensas no HUGV, por falta de insumos, como anestésicos, medicamentos pré e pós-cirúrgicos, os quais, são algumas das principais necessidades que impossibilitam os procedimentos da unidade. O hospital gasta por ano R$30 milhões, mas só recebeu R$18 milhões de verba federal.

A retenção dos recursos é uma manobra para desqualificar a gestão pública, segundo relatou Mário Vianna
A retenção dos recursos é uma manobra para desqualificar a gestão pública, afirmou Mário Vianna

Para o presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam) Dr. Mario Vianna, que participou da manifestação, a retenção dos recursos é uma manobra para desqualificar a gestão pública.

“Acompanhamos o trabalho realizado pelo diretor do HUGV, Dr. Lorivaldo Rodrigues, que luta para manter o atendimento no hospital e do outro lado lamentamos os interesses pela privatização, através da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh)”, disse.///Moara Cabral – Fotos: Patrulha da Cidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here