Brasil

Médico de Bolsonaro chega ao Brasil e descarta nova cirurgia

Cirurgião estava nas Bahamas quando foi acionado para acompanhar o presidente Jair Bolsonaro. (Imagem: Reprodução/TV Globo)

O cirurgião Antônio Luiz Macedo, médico que acompanha o presidente Jair Bolsonaro (PL), chegou ao Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, na manhã desta terça-feira, 4, para avaliar se o mandatário irá precisar passar por uma nova cirurgia. Macedo estava de férias nas Bahamas quando foi acionado após Bolsonaro dar entrada no hospital com um novo quadro de obstrução intestinal.

Nesta terça-feira, 3, o cirurgião afirmou que o presidente não precisaria de um procedimento cirúrgico. No entanto, em uma rede social, Bolsonaro afirmou que a possibilidade estava sendo cogitada e que passaria por novos exames para investigar a necessidade.

“Comecei a passar mal após o almoço de domingo. Cheguei ao hospital às 03h de hoje. Me colocaram sonda nasogástrica. Mais exames serão feitos para possível cirurgia de obstrução interna na região abdominal”, escreveu o presidente.

“É a segunda internação com os mesmos sintomas, como consequência da facada, em 6 de setembro de 2018, e quatro grandes cirurgias. Dr. Macedo, em viagem, chega às 15h de hoje”, acrescentou.

Entretanto, ainda nesta terça-feira, um boletim médico divulgado pelo hospital confirmou que o quadro de saúde de Bolsonaro estava evoluindo. “O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, apresentou melhora clínica após a passagem da sonda nasogástrica, evoluindo sem febre ou dor abdominal. O paciente fez uma curta caminhada pelo corredor do hospital e permanece em tratamento clínico”, disse a nota.

Após levar a facada, o mandatário já passou por quatro cirurgias, além de outros dois procedimentos que não tiveram relação com o episódio: uma vasectomia e a retirada de um cálculo na bexiga. Além disso, em julho do ano passado, ele foi hospitalizado por conta de soluços persistentes.

O presidente estava em São Francisco do Sul, no litoral catarinense, desde o dia 27 de dezembro, acompanhado da primeira-dama Michelle Bolsonaro e uma comitiva presidencial. Ele deixou o local por volta da meia-noite, quando seguiu para Joinville em um helicóptero da Força Aérea Brasileira e, em seguida, voou para São Paulo.

(O Dia)

 

Deixe um comentário