Esportes

McGregor fratura tornozelo em luta com Poirier

Irlandês estava em desvantagem na disputa, mas acidente o impede de continuar a lutar após o primeiro round. IMAGEM: Reprodução

Não terminou da maneira que os fãs de luta imaginavam a trilogia dos pesos-leves entre Conor McGregor e Dustin Poirier na T-Mobile Arena de Las Vegas. A enorme expectativa pelo terceiro encontro entre o falastrão irlandês e o americano na madrugada deste sábado durou apenas um round e acabou com nocaute técnico após uma fratura no tornozelo do desafiante no UFC 264. Um quarto embate não está descartado, e o clima pós luta foi de provocação.

“Eu venci o cara”, disparou Poirier, que chamou McGregor de “lixo” e “sujo” por tentar baixar suas luvas com os dedos para desferir chutes. “Eu aguento provocação. Mas ficar falando que vai me matar, que eu vou sair num caixão, isso não é coisa para se falar. Espero que ele volte para sua linda família”, disparou o americano após a luta, rebatendo as falas de um oponente no chão, mas sem perder a pose.

A luta teve um desfecho de maneira estranha. Ambos trocavam golpes e, após dar um soco e tentar pisar no chão, o irlandês acabou fraturando o tornozelo, ficou com o pé envergado, e o nocaute técnico foi anunciado, após o fim do primeiro round.

Segundo Poirier, a lesão ocorreu após a defesa de um dos fortes chutes do rival, ainda no começo da luta, na qual possivelmente a perna do irlandês trincou. McGregor seguiu normal, mas após um soco, quando apoiou o pé, quebrou de vez.

“Ele quebrou quando errou o soco. Senti algo, mas ele estava me chutando forte e não percebeu. Na hora de colocar o pé no chão quebrou de vez”, afirmou o vencedor, que ainda defendeu sua mulher das ofensas de McGregor.

Mesmo recebendo atendimento no octógono, McGregor seguiu “falando” coisas ruins para Poirier, ameaçando-o de morte. O irlandês não admitia a segunda derrota seguida para o americano, mas é seu terceiro revés nas últimas quatro lutas do UFC. Além do resultado adverso, ainda terá de ser submetido a cirurgia no tornozelo.

Na avaliação dos três juízes do tão aguardado reencontro, o primeiro round terminou em decisão dividida, mas com 2 a 1 para Poirier, que agora deve disputar o cinturão com o campeão brasileiro Charles do Bronx, presente na primeira fila da luta deste sábado.

“Dustin Poirier irá lutar pelo título (com o brasileiro) e quando Conor estiver curado faremos a revanche”, prometeu Dana White, o proprietário do UFC, já anunciando uma quarta luta. O americano falou que aceita até lutar na rua.

Deixe um comentário